04/08/2019 às 08h30min - Atualizada em 04/08/2019 às 08h30min

Escolhendo um bom notebook para estudos

PAULO SANT'ANNA
Quem não se lembra quando na infância, no início do ano, antes do início das aulas, chegava o momento da compra do material escolar. Estojo, canetas, lápis, lapiseiras, cadernos e livros novos para iniciar mais um ano letivo. Sem dúvida, quando pequenos era uma experiência emocionante.

Pois bem, o mundo mudou, a tecnologia evoluiu e os livros, que antes deixavam as mochilas dos estudantes pesadas e desgastadas, se tornaram digitais e interativos. O caderno virou o processador de texto e o lápis e caneta viraram o mouse. Na escola da minha filha, por exemplo, no ensino médio o material didático é todo online. O que isso significa? Cada aluno possui o seu tablet ou notebook e precisa levar para a escola para poder desenvolver suas atividades e estudar. Nas faculdades, mesmo disponibilizando equipamentos em seus laboratórios de informática, os alunos acabam tendo que ter o seu próprio notebook, pois já digitalizam suas anotações durante as aulas, ao mesmo tempo que acessam o material disponibilizado online pela plataforma da própria instituição e pelos professores.

Então, como escolher um bom notebook para estudos?
Sem duvida alguma ter um notebook top de linha, com processador hexa-core de 8ª geração, 16 GB de memória RAM, um disco SSD de 1 TB de armazenamento e placa de vídeo dedicada com 8 GB de memória, seria o ideal para estudos e até mesmo para diversão como jogos, filmes e etc. Porém não necessariamente um aluno precisa ter o equipamento mais potente para ter uma boa experiência de uso, até mesmo pela questão do investimento alto que seria necessário. Então eu vou listar alguns itens que eu considero essenciais na escolha de um equipamento considerando a relação custo e benefício.

 
  • Softwares - O primeiro passo é tentar identificar quais os softwares (programas) serão necessários para realização dos seus estudos na escola, curso ou faculdade. Por exemplo, no caso de um aluno no segundo grau, muito provavelmente serão utilizados apenas um pacote de programas de escritório (editor de textos, apresentações e planilhas) e o navegador de internet para acesso ao material online. Por outro lado, um aluno de uma graduação de Tecnologia da Informação, Engenharias ou Arquitetura precisarão utilizar softwares que exigirão máquinas com mais recursos para poder rodar de forma satisfatória. Esse ponto vai ser determinante na escolha do equipamento. A recomendação então é tentar buscar essa informação junto a alunos veteranos, professores, coordenadores ou profissionais da área. Sabendo quais softwares vão ser utilizados durante o curso fica mais fácil buscar os requisitos mínimos de hardware para utilização de cada um em seguida definir qual notebook atenderá ao que você precisará.
 
  • Bateria – Considere que não haverá tomada na sala de aula ou local de estudos onde o notebook vai ser utilizado. Então busque comprar aqueles que têm uma bateria com autonomia para uma boa quantidade de horas. Normalmente o comércio não fornece essa informação com clareza.
 
  • Tamanho e peso – Considerando que vai ser transportado na mochila, o ideal é um notebook com tela de no máximo 14 polegadas e o mais leve possível.
 
  • Disco SSD – São pelo menos 10 vezes mais velozes que os HDs convencionais, podendo inclusive tornar operacional novamente um equipamento já antigo e de que certa forma esteja obsoleto. O custo do armazenamento vem caindo bastante e vale a pena considerar este investimento.
Espero que as dicas sejam úteis, bons estudos e até o próximo domingo!

*Esta coluna é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.
Relacionadas »
Comentários »