03/01/2019 às 09h21min - Atualizada em 03/01/2019 às 09h21min

E aí, José?

JOÃO LEITE | BACHAREL EM DIREITO UFU E EMPRESÁRIO -
Estive pensando seriamente naquilo que ninguém ou quase ninguém tem se preocupado.

A maioria das pessoas passa seus dias de vida sem perceber a necessidade de realizar uma boa ação, se preocupando tão necessariamente consigo mesmo. Muitas vezes, há uma boa oportunidade de ser realizada a bondade, ela vem bater à sua porta, e, como não sofre eco, retorna sem graça como pessoa humilhada.
Já pensou quantas oportunidades lhe foram oferecidas?

Um pequeno favor, um gesto de carinho, um franco sorriso, até mesmo um pequenino pedaço de pão, tudo faz parte do contexto ao qual estamos questionando.
E assim se vão os dias, meses e anos, e muitos, sem se apegar aos bons costumes da bondade, não se dão conta, nem mesmo um pouquinho, dos ensinamentos tão propalados da caridade e do amor ao semelhante. Você, sim, tem colaborado intensamente para o desajuste social, pois se cada um fizer um pouquinho do muito é possível amenizar tantas desgraças, muita coisa ruim.

Já que venho pensando muito na sua omissão, me é direito também adverti-lo, por que um dia, sem saber a hora ou o lugar, você será convidado a comparecer perante o tribunal divino superior, quando terá que justificar toda sua inoperância.

Pensa bem. Não levará nada do que conseguir aglomerar aqui na terra...barras de córrego e até mesmo as barras de sais não terão o peso da balança a seu favor, pois lá não se dá aquele jeitinho da coisa como aqui na terra.

Então conclamamos: E aí, José!?
Relacionadas »
Comentários »