28/07/2021 às 15h00min - Atualizada em 28/07/2021 às 15h00min

Pesquisa da CDL aponta que 74% das pessoas pretendem presentear no Dia dos Pais

Segundo o levantamento feito pela entidade nas redes sociais, valor do presente deve ser o dobro do que o gasto em 2020

LORENA BARBOSA
Pesquisa mostra que 71% pretendem comprar o presente em loja física | Chester Araújo
Uma pesquisa feita através do Instagram da Câmara de Dirigentes Lojista (CDL) de Uberlândia apontou que 74% das pessoas pretendem presentear no Dia dos Pais. Boa expectativa para o comércio, que tenta se recuperar dos impactos que as determinações de abertura e fechamento provocadas pela pandemia do cornavírus causaram.

De acordo com Renata Barbosa Silva, gerente de soluções e negócios da CDL, a data não costuma ser a mais importante no calendário do comércio. Ela fica em quarto lugar, atrás do Natal, Dia das Mães e Dia dos Namorados, o que não a faz ser menos esperada pelo setor.

Outro número positivo para o comércio local apontado no levantamento da CDL é que 71% das pessoas que responderam a enquete disseram que pretendem comprar em loja física. “É um indicador de que as pessoas estão voltando para as compras de forma pessoal. Isso é muito importante para o comércio, principalmente, o comércio de bairro, que sofre tanto, que às vezes não tem a condição de estar online”, explicou a gerente da CDL.

Chester Araújo é dono de uma loja de calçados em um shopping de Uberlândia e está otimista para o Dia dos Pais. Ele acredita que o avanço na vacinação contra a covid-19 tem deixado as pessoas mais seguras para irem às lojas e assumirem compromissos. O comerciante lembrou que 2020 não foi um ano fácil. “Ano passado caiu muito (as vendas) por causa da pandemia, mas esse ano (2021) estamos conseguindo recuperar bastante. Maio, junho já foi muito bom. Julho tá meio estável, mas agosto promete ser muito bom”, projetou o comerciante.

A pesquisa da CDL mostrou também que o consumidor está disposto a gastar mais, já que 81% das pessoas que responderam a enquete pretendem investir até R$ 100, o dobro do ticket médio do ano passado, que era de R$ 50. Representa um avanço da famosa lembrancinha, com custo menor, para um presente um pouco melhor para os pais, com investimento maior.

Na família da empreendedora Débora Stteffani Freitas o Dia dos Pais é tradição. Ela e os irmãos não abrem mão do presente. No último ano, a pandemia influenciou na escolha. Os quatro irmãos se reuniram e compraram um celular para o pai, que faz parte do grupo de risco e não podia estar em contato constante com a família.

Esse ano, ficou decidido que cada irmão vai dar o seu presente. Segundo a empreendedora, é uma forma simbólica de agradecer pelos cuidados de quem já fez muito pela família. “O certo é valorizar os pais todos os dias. Mas como tem uma data específica, a gente entrega o presente como agradecimento por tudo que ele passou por nós. Pode estar a crise que for, a gente dá, nem que seja a lembrancinha”, concluiu Débora.


VEJA TAMBÉM:
Moradores do Altamira reclamam de alteração de lei que permitiu construção de prédios no bairro 
Fase intermediária em Uberlândia é prorrogada até 6 de agosto


 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »