30/06/2021 às 16h00min - Atualizada em 30/06/2021 às 16h00min

Professores da rede municipal de Uberlândia reclamam de casos de covid-19 após retorno das aulas presenciais

Segundo a Prefeitura de Uberlândia, as escolas municipais realizam aferições de temperatura e questionam sobre possíveis sintomas gripais em servidores e alunos

GABRIELE LEÃO
Comunidade escolar possui na rede municipal de ensino possui cerca de 70 mil alunos I Foto: SECOM/PMU
O retorno gradual das atividades presenciais na rede municipal de ensino de Uberlândia entrou na terceira semana, desde o início, no último dia 14 de junho. Mas, desde a volta às aulas, diversos professores procuraram o Diário de Uberlândia para reclamar dos casos de covid-19 na rede municipal de ensino. A Prefeitura de Uberlândia informou, em nota, que “as escolas municipais realizam aferições de temperatura e questiona sobre possíveis sintomas gripais em servidores e alunos”.

O profissional de ensino de uma escola municipal da zona rural de Uberlândia, que não quis se identificar, tomou a primeira dose da vacina contra a covid-19 nesta segunda quinzena de junho, período do retorno às aulas presenciais, e depois de sete dias do retorno, está em quarentena com suspeita de covid-19. Além disso, o profissional presenciou dois casos de contaminação na mesma escola e relatou que, mesmo assim, as aulas continuam normalmente.

"O primeiro caso foi na primeira semana [do retorno às aulas]. A assistente administrativa da escola trabalhou o dia todo normalmente, teve contato com a diretora e alguns profissionais, além de pessoas que pegaram o transporte com ela. Após o expediente, ela informou que o irmão testou positivo para covid-19", comentou.

Ainda de acordo com o entrevistado, outra professora da instituição, profissional essa que está sempre em contato com todos profissionais e alunos da escola, também testou positivo para a doença. "Fiquei transtornado porque ela teve contato com todos e nenhum dos outros funcionários pediu o afastamento das atividades. Como comecei a ter sintomas gripais, de acordo com o protocolo da Prefeitura, eu preciso ser afastado das atividades. Procurei a Unidade Básica de Saúde (UBS) para fazer o teste, os responsáveis informaram que ele seria agendado e demoraria até 30 dias para ser feito", comentou.

"Foi então que procurei o atendimento  em um hospital privado e fiz o teste do covid-19. Precisei fazer o exame em um laboratório particular, no valor de R$ 300,00, e o resultado deu negativo, mas como já fui vacinado com a primeira dose, terei que repetir (o exame) em outro nesta quarta-feira (30)”, completou.

Outro professor da rede municipal urbana, que também não quer se identificar, está afastado há sete dias, pois testou positivo para covid-19. "Tomei a vacina na semana do retorno das aulas presenciais, dois dias depois, na sexta-feira, comecei a sentir dores de cabeça, de garganta, febre e diarreia, então procurei o atendimento médico, pois achei que poderia ser reação da vacina. Ao chegar na Unidade de Saúde Integrada (UAI), a médica que me atendeu disse que não havia testes disponíveis, mas como era quase certeza que eu estava com covid-19, ela me liberou para fazer. No mesmo dia veio o positivo e me afastei das atividades da escola. Em um ano e meio de aulas remotas, em casa, nunca fiquei doente, e em sete dias de volta às aulas peguei covid-19", comentou o professor.

O entrevistado dá aulas para alunos a partir do 6º ano até o Educação de Jovens e Adultos (EJA). Após os dias de quarentena enquanto estava com coronavírus, ele informou que retornará para as aulas presenciais.



PROCEDIMENTO DIFERENTE
Já o diretor de uma escola particular, do maternal ao 9º ano, Marcelo Mago, disse ter seguido todos os protocolos de segurança para evitar a disseminação do coronavírus, mas, mesmo assim, quatro professores foram positivados com coronavírus. "Todos os colaboradores já estavam vacinados, e mesmo assim, dois ficaram assintomáticos e outros dois testaram positivo.

A primeira decisão foi fechar a escola novamente. Isso pode até ser contraditório, já que a escola depende dos alunos, mas o mais importante é a saúde de todos. Até o momento, já com sete dias de portas fechadas, não fomos notificados de nenhum aluno que possam ter ficado doente nesse período. Além disso, o mais importante é mapear onde pode ter ocorrido essa contaminação, e fazer toda a limpeza do nosso prédio", comentou.

 
MEDIDAS DE BIOSSEGURANÇA
Segundo o Município, a rede municipal de ensino possui cerca de 70 mil alunos entre os que frequentam unidades municipais e as das Organizações da Sociedade Civil (OSCs) parceiras. Para receber esse público, os prédios escolares receberam reforço em materiais de biossegurança, como abastecimento de papel toalha, sabonete líquido e álcool em gel, totens e dispensers para facilitar o acesso à higienização e equipamentos para medir a temperatura.

Ainda de acordo com o Município, todas as medidas de prevenção à disseminação da Covid-19 foram adotadas considerando as características específicas de cada uma das escolas, o que inclui a implementação de uma rotina de higienização no mobiliário, especialmente na troca de turnos. Por meio da rede de comunicação que cada escola possui com as famílias dos estudantes e pelos murais das próprias instituições, as especificações sobre a volta às aulas também são divulgadas, detalhando ainda como está sendo o escalonamento dos dias presenciais.

VACINAÇÃO DOS PROFESSORES
A Secretaria Municipal de Educação informou que a vacinação contra a covid-19 já está sendo disponibilizada para todos os servidores das escolas municipais. Semanalmente, os recém-contratados e aqueles que não compareceram à vacinação são informados sobre como proceder para tomar a vacina, cadastros e reagendamentos.

POSICIONAMENTO
Em nota, a Prefeitura de Uberlândia informou que “a Secretaria de Educação ressalta que, em respeito à Norma Técnica da Secretaria Municipal de Saúde e ao protocolo de biossegurança determinado pelo Núcleo Estratégico do Comitê Municipal de Enfrentamento à Covid-19, diariamente as escolas municipais realizam aferições de temperatura e questiona sobre possíveis sintomas gripais em servidores e alunos. As pessoas sintomáticas são imediatamente afastadas e encaminhadas para acompanhamentos médicos. Em casos positivos, quem teve contato com as pessoas é imediatamente informado e a situação é monitorada pela Secretaria Municipal de Saúde”.


VEJA TAMBÉM:
 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »