24/05/2021 às 09h02min - Atualizada em 24/05/2021 às 09h02min

Estabelecimentos são interditados na praça da Bicota por desrespeito às regras sanitárias contra a Covid-19

Duas distribuidoras de bebidas e um bar foram flagrados; Procon relatou que mais de 200 pessoas estavam aglomerando no local sem máscara de proteção

DA REDAÇÃO
Ação contou com profissionais do Procon, da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Serviços Urbanos e da Vigilância Sanitária, além da Polícia Militar | Foto: PMU/Divulgação

Uma força-tarefa para garantir a segurança sanitária contra a Covid-19 e as regras de funcionamento do comércio foi realizada neste domingo (23) na praça da Bicota, no Centro de Uberlândia. A ação foi motivada após denúncia anônima e foram interditadas duas distribuidoras de bebidas e um bar que funcionava de forma irregular.
 

De acordo com o superintendente da Superintendência da Proteção e Defesa do Consumidor (Procon), Egmar Ferraz, tinham cerca de 200 pessoas na praça, que não usavam máscaras faciais e desrespeitavam as regras de distanciamento social. “Uma banda musical fazia apresentação no bar sem a utilização de barreira de acrílico entre os artistas e o público”, destacou.
 

A ação contou com cerca de 15 profissionais do Procon de Uberlândia, da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Serviços Urbanos e da Vigilância Sanitária. A Polícia Militar também compareceu e utilizou cinco viaturas, duas motos e uma base comunitária.
 

Os moradores que perceberem qualquer irregularidade podem denunciar pelo telefone 151. Outra opção é o Zap da Prefeitura, no número (34) 9.9774-0616. Neste recurso, assim que o solicitante envia a mensagem, uma resposta automática oferece sete opções. Dentre elas, a pessoa deve escolher a número 3, referente ao Procon. A partir daí, podem ser feitas denúncias referentes a estabelecimentos abertos irregularmente e preços abusivos.
 

Sobre aglomerações de pessoas e festas clandestinas a denúncia deve ser feita diretamente para a Policia Militar, no telefone 190.


VEJA TAMBÉM:


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »