19/05/2021 às 10h37min - Atualizada em 19/05/2021 às 10h37min

Em um ano, preço da cesta básica sobe mais de 14% em Uberlândia

Pesquisa do Cepes/UFU aponta que em abril de 2021 população teria que desembolsar R$ 530,55 para adquirir os itens da cesta básica

DA REDAÇÃO

O Centro de Pesquisas Econômico-Sociais da Universidade Federal de Uberlândia (Cepes/UFU) divulgou os dados da Pesquisa Mensal de Preços em relação ao mês de abril na cidade de Uberlândia. Foi constatado que em um ano o preço da cesta básica aumentou em mais de 14% na cidade.
 

Em abril de 2021 os uberlandenses precisariam desembolsar R$ 530,55 para adquirir os produtos que compõem a Cesta Básica de Alimentos (CBA) do Cepes. Enquanto em abril de 2020, o valor da cesta era de R$ 464,97. Portanto, no passar de um ano, subiu em R$ 65,58, o equivalente a pouco mais de 14%.
 

Ainda referente à pesquisa do gasto mensal da cesta básica, foi constatado que após duas quedas consecutivas, nos meses de fevereiro e março, o valor para abril foi 0,58% superior, com um aumento de R$ 3,07 no valor final da cesta. 
 

Dos 13 bens que compõem a CBA, nove apresentaram aumento nos preços de março para abril deste ano. As maiores elevações foram verificadas na farinha de trigo (5,90%), no café (5,68%) e no tomate (5,23%). Por outro lado, os quatro produtos que tiveram redução nos preços foram: banana (-5,13%), feijão (-2,38%), pão (-0,35%) e açúcar (-0,06%). Na tabela abaixo, é possível identificar as participações de cada produto no total do gasto da CBA. (Tabela 2)


 

SALÁRIO MÍNIMO

O Cepes/UFU também divulgou que o tempo médio de trabalho necessário, ao indivíduo que ganha salário mínimo, para adquirir os produtos da CBA, em abril de 2021, foi de 106 horas e sete minutos. Já a estimativa de Salário Mínimo Necessário (SMN) para uma família de quatro pessoas, na cidade de Uberlândia, também foi anunciada e ficou em R$ 4.457,19. O salário mínimo oficial (R$ 1.100,00) equivale a 24,68% do necessário, segundo a pesquisa.

 

INFLAÇÃO

No mês passado, o IPC-Cepes fechou com alta de 0,38%. Com isso, a variação acumulada no primeiro quadrimestre de 2021 chegou aos 2,08% e o acumulado nos últimos 12 meses foi de 7,75%. 
 

Segundo dados do Cepes, quando comparado com os índices nacionais de inflação, para o mês de abril deste ano, Uberlândia apresenta a mesma taxa do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). Já em relação ao Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que avalia os gastos das famílias com renda mensal de um a 40 salários mínimos, a taxa do IPC-Cepes é 0,07% mais alta.
 

Enquanto em abril de 2020, dos nove grupos da análise, seis grupos registravam variação negativa, em abril deste ano aconteceu o contrário: seis grupos apresentaram uma variação positiva, ou seja, uma alta nos preços. 
 

Os grupos de “Educação”, “Comunicação” e “Transportes”, com as variações respectivas de -0,32%, -0,32% e -0,16% foram os únicos a apresentar um movimento de recuo nos preços, sendo que os itens “Frutas” (do grupo "Alimentação e bebidas") e “Jóias e bijuterias” (do grupo "Vestuário") foram os destaques, com quedas de 3,43% e 3,68%, na devida ordem. Abaixo, é possível conferir todos os índices de cada grupo analisado no IPC-Cepes.

Graciele Sousa é economista do Cepes e foi a responsável pela divulgação da pesquisa. Ela afirmou que a alta ocorrida no último mês foi ocasionada, em grande parte, pela autorização para o reajuste anual dos preços dos medicamentos. “Esse resultado foi influenciado, principalmente, pelo comportamento do item produtos farmacêuticos”, explicou.
 

A economista aproveitou para salientar a variação de 5,06% dos produtos farmacêuticos que fazem parte do grupo “Saúde e cuidados pessoais”, em que foi registrado o maior aumento na pesquisa.


VEJA TAMBÉM:

 

Notícias Relacionadas »
Comentários »