19/05/2021 às 09h51min - Atualizada em 19/05/2021 às 09h51min

Profissionais da Saúde de Uberlândia participam de treinamento para aplicação da vacina da Pfizer/BionNTech

Orientações sobre a aplicação bem como logística de transporte e armazenamento do imunizante foram repassadas

DA REDAÇÃO
Município tem dois ultrafreezers que permitem manter uma temperatura de até -86º C | Foto: PMU/Divulgação

Profissionais da Vigilância Epidemiológica e do Programa de Imunização da Prefeitura de Uberlândia receberam o primeiro treinamento para aplicação das doses da vacina Pfizer/BionNTech. O treinamento online foi promovido pelo Ministério da Saúde, nesta terça-feira (18), e ministrado pela Líder da Área Médica de Vacinas da Pfizer no Brasil, Júlia Spinardi, para profissionais da saúde de várias cidades. 
 

Durante o treinamento, foram repassadas informações sobre a diluição da vacina, a dosagem, características das agulhas e seringas específicas da Pfizer, além de ressaltar a importância de respeitar os prazos de aplicação do imunizante diluído, que é de seis horas. Além disso, após o descongelamento, as vacinas podem ser mantidas no refrigerador em temperaturas que variam entre 2ºC a 8ºC, com frasco fechado, por no máximo, cinco dias. 
 

Para a coordenadora do Programa de Imunização, Claubia de Oliveira, o treinamento é primordial para garantir a segurança da aplicação deste imunizante, que tem normas específicas. “É uma vacina que tem outras características em relação às que estamos aplicando atualmente, e isso exige uma boa capacitação para que possamos assegurar que a imunização das pessoas seja de forma correta”, explicou.
 

ESTRUTURA ADEQUADA

Em parceria com a empresa alemã BioNTech, a americana Pfizer desenvolveu e testou uma vacina baseada em RNA mensageiro sintético, que auxilia o organismo a gerar a imunidade contra o coronavírus, especificamente o vírus SARS-CoV-2. A vacina precisa ser estocada em baixas temperaturas para preservar a sensibilidade da molécula de RNA, que só se mantém estável e efetiva nas condições de congelamento. 
 

Desde o início da gestão da Prefeitura de Uberlândia pelo prefeito Odelmo Leão, houve uma modernização da Central de Vacinação que, atualmente, proporciona todas as condições de infraestrutura para armazenar os imunizantes. O município tem dois ultrafreezers que permitem a manutenção de uma temperatura de até -86º C. A Prefeitura ainda detém um planejamento prévio, o que possibilita que equipes devidamente treinadas estejam de prontidão para aplicar uma média relevante de doses por dia, com previsão de ampliação. Além disso, o registro de cada dose aplicada é feito de forma contínua por meio de prontuário eletrônico e disponibilizado no Vacinômentro, no Portal da Prefeitura.
 

Devido a essa estrutura, o prefeito Odelmo Leão requereu no fim de abril que os governos estadual e federal enviem para Uberlândia doses da vacina fabricadas pela Pfizer/BionNTech. Por meio de ofícios enviados ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e ao governador de Minas Gerais, Romeu Zema, o prefeito reforçou que o município tem todas as condições de infraestrutura, com capacidade vacinal e mobilidade urbana (incluindo um aeroporto para voos nacionais e internacionais), para receber, armazenar e aplicar o imunizante de forma adequada na população.


VEJA TAMBÉM:

 

 

Notícias Relacionadas »
Comentários »