15/05/2021 às 08h00min - Atualizada em 15/05/2021 às 08h00min

OAB Uberlândia arrecada recursos para protetoras independentes

Projeto é desenvolvido por membros da comissão de proteção em defesa do animal

NILSON BRAZ
Protetora chegou a cuidar de mais de 70 animais ao mesmo tempo | Fábio Pozzebom/Agência Brasil
A maioria das pessoas que cuidam de animais de rua ou abandonados nunca começa como um projeto planejado. É quase unânime entre os chamados protetores que esse trabalho começa como algo despretensioso, com a vontade de ajudar um primeiro animal. Com a Cláudia Bispo dos Santos não foi diferente. Ela que sempre gostou muito de animais e sempre teve em casa, se viu como uma dessas protetoras quase que da noite para o dia.

“Tudo começou quando eu comecei a adotar os cachorrinhos jogados, que eu pegava, ia cuidando. As pessoas ficaram sabendo que eu cuidava e começaram a levar pra mim, eu não sabia falar não, porque eu gosto muito de animais desde criança. Outros deixavam na porta da minha casa durante a noite. Mas como na época eu ainda trabalhava fora, eu conseguia manter os animais com o meu dinheiro, agora que eu não tenho um emprego e preciso ficar em casa pra cuidar da minha mãe, que já é idosa, eu passei a cuidar dos bichinhos que adotei com doações, com a ajuda de outras pessoas”, comentou a dona de casa.

Cláudia é uma das protetoras que está na lista de voluntários que podem receber doações feitas pela Comissão de Proteção em Defesa do Animal da OAB de Uberlândia. O projeto da comissão, em parceria com o Almanaque Uberlândia de Ontem & Sempre, pretende arrecadar dinheiro com a venda de edições do almanaque para a compra e doação de ração para pessoas que cuidam de animais abandonados de forma independente.

“Eu sempre consegui fazer doação de alguns dos cachorros que eu cuidava, principalmente dos filhotes, que o pessoal prefere. Eu já cheguei a cuidar de mais de 70 animais ao mesmo tempo. E como eu não tenho mais condições de arcar com todas as despesas, eu só consegui me manter e continuar cuidando dos meus bichinhos por causa desse tipo de projeto, como o do pessoal da OAB”, finalizou a protetora.

A advogada Elisângela Teixeira Gondim Dorea, responsável pelo projeto, disse que ela, como presidente, e os outros 27 membros da comissão estão sempre procurando meios de ajudar essas pessoas que fazem esse trabalho voluntário sem a ajuda de órgãos públicos ou empresas privadas. 

“A OAB não é uma ONG, então a nossa missão na Comissão de Proteção em Defesa do Animal é, principalmente, a cobrança do poder público. Nisso a gente faz algumas ações para ajudar algumas protetoras independentes da cidade. Nós temos a APA [Associação de Proteção Animal], que é uma ONG, que recebe ajuda do governo, além de empresas que também colaboram. Mas hoje, nós temos 29 protetoras independentes, que não recebem nenhum tipo de verba, que nós precisamos ajudar”, pontuou a advogada.

A parceria, que possibilitou o projeto, veio com a doação de 940 revistas do Almanaque Uberlândia de Ontem & Sempre que serão vendidas em kits de 5 exemplares pelo valor de R$ 50. A Elisângela e outros colegas advogados vão ficar responsáveis pela comercialização e pretendem arrecadar o montante de R$ 9.400.

O valor vai ser utilizado para a compra de ração, que será distribuída entre as protetoras que são acompanhadas. “Nós mesmos vamos analisar quem precisa mais, porque nós temos conhecimento de protetoras com quase 100 animais. Então a gente vai até os locais, verificamos se os animais estão bem cuidados e distribuímos uma quantidade de ração para esses animais”, finalizou a presidente da comissão.

 O Almanaque Uberlândia de Ontem & Sempre é uma publicação que traz informações históricas e culturais de Uberlândia. O projeto é idealizado pelo publicitário Celso Machado e já tem 18 exemplares publicados em 10 anos. Para ajudar o projeto, o contato é pelos telefones (34)99680-6633 e (34)99976.2051.

VEJA TAMBÉM:

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »