27/04/2021 às 15h40min - Atualizada em 27/04/2021 às 15h40min

Polícia Civil destrói quase sete toneladas de droga apreendida em Uberlândia

Material incinerado foi resultado de uma única operação; apreensão de maconha pode ter sido a maior da história na região

DA REDAÇÃO
Droga apreendida foi destruída I Foto: Polícia Civil

A Polícia Civil de Uberlândia destruiu, na manhã desta terça-feira (27), quase sete toneladas de maconha. A droga foi apreendida em uma operação da Polícia Militar no fim da noite do último domingo. O material foi incinerado, com a autorização da Justiça, a pedido da Polícia Civil, por se tratar de uma quantidade muito grande. Porções de cocaína e ácido bórico também foram descartados.

 

O processo de queima da droga foi feito em um local não revelado por medida de segurança. Foram necessários 20 policiais civis e militares para fazer o transporte. O Ministério Público, a Vigilância Sanitária e membros da Polícia Civil acompanharam a incineração. Este é o terceiro descarte de drogas no mês de abril.

 

MAIOR APREENSÃO DA REGIÃO

A droga incinerada foi apreendida em uma operação feita pela Polícia Militar para combater o tráfico de drogas. De acordo com os militares, uma denúncia anônima apontou um local que estaria sendo usado para depósito de drogas. Uma equipe foi até o local indicado, no bairro Morada dos Pássaros, e encontrou as quase sete toneladas de maconha, dois quilos de cocaína, uma submetralhadora artesanal e um carro clonado. 
 

Ainda de acordo com informações da Polícia Militar, esta pode ter sido a maior apreensão de drogas na história da 9ª Região de Polícia Militar (9ª RPM). Um homem, de 49 anos, foi preso, encaminhado para a Delegacia de Plantão, prestou depoimento e foi levado para o Presídio.

 

Segundo a Polícia Civil, o suspeito disse que estava tomando conta do lugar, que tinha ficado responsável apenas por tratar dos cães e atender ligações, mas não informou quem poderia ser o dono da droga. Ele contou, ainda, que é do estado de São Paulo e afirmou que não tinha passagens policiais.

VEJA TAMBÉM

 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »