12/01/2021 às 14h25min - Atualizada em 12/01/2021 às 14h25min

Comerciantes e consumidores continuarão investindo no meio digital após pandemia

Segundo uma pesquisa da CDL de Uberlândia, feita com 98 pessoas, 88,7% informaram que manterão as aquisições de forma online

BRUNA MERLIN
Vendas online da Multivisi representam 98% das vendas totais | Foto: Divulgação

Em tempos de pandemia, as compras online se tornaram aliadas das pessoas que ainda não se sentem seguras para frequentar lojas físicas. A comodidade em adquirir um produto de forma remota é tão positiva que, mesmo depois que a situação voltar ao normal, muitos consumidores e comércios de Uberlândia pretendem continuar investindo no meio digital. Segundo uma pesquisa da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Uberlândia, feita com 98 pessoas, 88,7% informaram que manterão as aquisições de forma online (leia mais nesta página).

Débora Resende é gerente da loja Smart, localizada no Pátio Sabiá, que é especializada em assistência técnica de eletrônicos e venda de acessórios para celulares. Durante o primeiro semestre de 2020, em que o comércio da cidade ficou fechado em razão do novo coronavírus, a empresária decidiu investir nas vendas online e conseguiu novos clientes.

“Consegui atingir um público que gosta dessa agilidade e praticidade em comprar pela internet. Foi um investimento muito positivo”, destacou.

Com a reabertura do comércio, Débora percebeu uma pequena queda no número de compradores que optavam pelo online e um aumento na quantidade de visitantes na loja física. Entretanto, as vendas digitais ainda representam um bom percentual no total de vendas da empresária.

“Acredito que as pessoas estavam sentindo falta de poder fazer as coisas de forma física, sendo assim, a loja recebeu mais clientes após a reabertura. Mas, em seguida, isso se equilibrou. Atualmente, o online representa cerca de 10% das vendas totais. É um bom resultado”, complementou.

Diferente da Débora, o gerente comercial de e-commerce da Multivisi Michell Dornelo contou que a empresa tem a opção de compra online desde 2008, mas a quantidade de adeptos ao ambiente digital aumentou exponencialmente durante a pandemia. Além disso, no ano passado, a loja recebeu um número alto de clientes, já que oferece equipamentos para empreendedores.

“Trabalhamos com equipamentos e máquinas de diversos segmentos. Muitas pessoas mudaram de vida e decidiram investir em algo próprio, consequentemente, nossas vendas aumentaram muito. O nosso e-commerce ajudou muito durante esse período”, disse.

Atualmente, as vendas online da Multivisi representam cerca de 98% das vendas totais. Segundo Michell, o ambiente digital é muito importante para a empresa e ele acredita que continuará sendo mesmo depois que tudo voltar ao normal.

Tanto Michell quanto Débora querem continuar investindo no e-commerce pois é uma tendência que crescerá a cada ano. Conforme dito por eles, a intenção é sempre melhorar o sistema para oferecer uma comodidade maior e atrair mais clientes.

PESQUISA
A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Uberlândia realizou uma pesquisa com 98 pessoas para saber a opinião delas em relação ao hábito de comprar de forma online. O estudo questionou se, após a pandemia do coronavírus, os participantes pretendem continuar investindo na forma digital para adquirir produtos e serviços.

Conforme apurado pela CDL, 88,7% informaram que manterão as aquisições de forma online, já que 14,3% das pessoas informaram que continuarão preferindo comprar de forma online e 74,4% disseram que vão mesclar e utilizar o meio digital e a compra física.

O morador de Uberlândia Adriano Santos é um dos consumidores que irão optar por continuar nas compras pela internet. O hábito de realizar pedidos online, que já era frequente antes da pandemia, segundo Adriano, se tornou ainda maior com a chegada da Covid-19.

“Eu sempre utilizei a internet para comprar roupas, equipamentos, eletrônicos e outras coisas. Com a pandemia, eu expandi essa possibilidade e agora compro itens de supermercado e farmácia de forma online”, explicou.

Adriano, que trabalha como programador, disse que gosta muito de comprar de forma online devido à segurança e praticidade. Mesmo que o produto, às vezes, saia mais caro, o programador prefere o ambiente digital, já que não precisa de se deslocar e perder tempo indo a uma loja física. Em 2020, ele chegou a realizar 83 compras em um site de departamentos, sendo 31 somente nos últimos três meses.

“Sempre fico de olho nas promoções e sempre compro em sites confiáveis. Minhas experiências com o e-commerce sempre foram ótimas”, concluiu.



VEJA TAMBÉM:

Eleitores de Uberlândia devem justificar ausência até quinta-feira (14)


Novos profissionais da Educação são nomeados em Uberlândia

 


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »