06/01/2021 às 14h15min - Atualizada em 06/01/2021 às 14h15min

Hotéis para cachorros são apostas para o período de férias em Uberlândia

Mesmo que a pandemia tenha diminuído a procura, empresários estão confiantes na data para alavancar hospedagens

BRUNA MERLIN
Pet Hostel fica localizado no bairro Custódio Pereira | Foto: Arquivo Pessoal
O período de férias e recesso acende uma preocupação muito comum entre os tutores de pets. Onde deixar o animal enquanto estiver viajando? Os hotéis destinados a cães são uma das melhores opções, e os empresários desse segmento apostam nessa época do ano para alavancar as hospedagens.
 
Sandra Silva Andrade é proprietária da Casa da Sandra Pet Hostel, localizado no bairro Custódio Pereira, em Uberlândia. Segundo ela, os feriados das festas de fim de ano e as férias de janeiro são as datas mais importantes para o hotelzinho.
 
“Acredito que de uns anos para cá as pessoas estão investindo mais nesse conforto para seus animais. Estão percebendo que é mais seguro e cômodo”, destacou.
 
O Pet Hostel tem capacidade para receber cinco animais e a baixa disponibilidade de ocupação tem uma explicação. Sandra acredita que um alto número de animais em um espaço gera estresse e ansiedade aos pets.
 
“É um de nossos diferenciais. Queremos dar atenção para cada um dos animais, em razão disso, trabalhamos com menos vagas. É mais confortável para eles”, complementou.
 
A diária do Pet Hostel é de R$ 60 e inclui uma rotina de diversas atividades, brincadeiras e de alimentação, com frutas e legumes. Os tutores ficam responsáveis por levar a ração do animal.
 
“Pedimos que levem a ração porque muitos pets têm restrições ou devem comer uma específica. Sendo assim, pedimos que levem para evitar transtornos”, explicou Sandra.
 
EXPERIÊNCIA

A secretária Cláudia Lima, de 65 anos, é uma das clientes do Pet Hostel. Ela é tutora do vira-lata Fubá e o deixou pela primeira vez no hotelzinho por 21 dias enquanto realizava uma viagem no fim de 2020. Segundo Cláudia, a experiência foi incrível tanto para ela quanto para o Fubá.


“Levei ele umas duas vezes antes para se acostumar com as pessoas e o ambiente. Ele amou o local porque tem várias atividades, piscina, um espaço enorme para brincar e também para socializar com outros cachorros. Noto que ele ficou muito feliz”, disse.
 
Outro ponto importante que contribuiu para a boa experiência de Cláudia, de acordo com ela, foi a segurança que o hotelzinho tem. Segundo a secretária, os responsáveis pelo estabelecimento sempre mandavam notícias e diversos vídeos do Fubá se alimentando e se divertindo.
 
A grande preocupação de Cláudia era com os fogos de artifícios, tipicamente soltados na passagem de um ano para o outro. “Fiquei muito preocupada porque o Fubá tem muito medo. Mas fiquei tranquila quando percebi que eles ficam sempre com os pets, dão atenção, protegem e acolhem durante esse período. É um serviço que vale a pena”, finalizou ela.
 
CUIDADOS
Além de proporcionar diversão, segurança e conforto aos animais, os hoteizinhos também têm a preocupação com a saúde dos mesmos como diferencial. O DiverCão Day Care e Hotel, situado no bairro Brasil, exige diversos requisitos dos tutores para que o pet possa ficar no local e conviver com outros.
 
Segundo a proprietária do espaço Beatriz Pontes Moreira, é necessário que o animal esteja com todas as vacinas em dia. Também é indicado que os machos acima de seis meses de idade sejam castrados e que as fêmeas estejam fora do período do cio.
 
“Nós também realizamos uma avaliação comportamental do animal para saber se ele irá interagir bem com outros pets e com os profissionais. Tudo isso é muito importante para que não aconteçam acidentes, problemas e também para evitar contágio de doenças e parasitas”, destacou.
 
O DiverCão Day Care e Hotel tem capacidade para receber até 38 cães de pequeno porte. Caso o espaço receba animais de um porte maior, a capacidade diminui. O preço da diária em alta temporada é de R$ 60 e em baixa temporada, de R$ 50, e inclui todas as atividades, brincadeiras, camas, pote e alimentação com frutas.
 
PANDEMIA
O setor de hotéis para cachorros não passou despercebido e também foi atingido pela pandemia do novo coronavírus. Mesmo que os prejuízos não tenham sido drásticos, os estabelecimentos contabilizaram queda na procura.
 
É o que aconteceu com a Casa da Sandra Pet Hostel. A dona do local, Sandra Silva Andrade, conseguiu fechar todas as vagas disponíveis durante o recesso de fim de ano e férias de janeiro, mas percebeu uma queda no número de pessoas que procuraram o local para realizar a reserva para esse período. A empresária também registrou muitos cancelamentos das reservas.
 
“Tivemos, sim, um ano atípico, em que a demanda ficou menor durante todo o ano de 2020 e acreditamos que ainda será assim por um bom tempo em 2021. As pessoas não estão viajando tanto e ficam mais em casa com os pets. Acredito que por trabalharmos com um número menor de animais não fomos tão afetados assim, porque é uma quantidade tranquila de preencher. Mas, com certeza, a procura foi menor desta vez”, ressaltou.
 
O impacto foi maior no DiverCão Day Care e Hotel. Conforme dito por Beatriz Pontes Moreira, proprietária do espaço, desde o início de janeiro deste ano, o número de reservas caiu cerca de 40% se comparado com o mesmo período de 2020.
 
“A demanda está menor sim e isso aconteceu durante todo o ano de 2020. Contudo, ainda conseguimos receber um número grande de clientes que precisam viajar para trabalho ou devido à alguma urgência”, concluiu.



 

VEJA TAMBÉM:

Nova Mesa Diretora da Câmara tem apenas um vereador em primeiro mandato


Divórcios em Uberlândia cresceram 93,3% na última década


 


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »