20/11/2020 às 09h42min - Atualizada em 20/11/2020 às 10h10min

Cano rompe e forma grande jato d'água na avenida Rondon Pacheco

Adutora do Dmae rompeu na manhã desta sexta-feira (20); equipes estão no local realizando manutenção

DA REDAÇÃO
Pelo menos 16 bairros estão com o abastecimento interrompido até a conclusão da manutenção | Foto: Luciano Finotti
Uma adutora do Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) rompeu na manhã desta sexta-feira (20) na avenida Rondon Pacheco em Uberlândia. O Diário de Uberlândia recebeu fotos e vídeos que mostram um grande jato d’água que atinge comércios e casas da região. Segundo o Dmae, a adutora apresenta desgaste e deve ser substituída. Pelo menos 16 bairros estão com o abastecimento interrompido até a conclusão da manutenção. 
 

Por meio de nota, o Dmae informou está realizando a manutenção emergencial da adutora de água tratada, no bairro Copacabana. Segundo a autarquia, o trabalho começou às 8h30 e deve seguir até às 15h desta sexta-feira (20).

O Dmae também recomendou aos moradores dos bairros atingidos a usarem a reserva doméstica de suas caixas d’água e evitar desperdícios e atividades que demandam uso excessivo de água. O abastecimento será retomado assim que a manutenção corretiva estiver finalizada.
 
Ainda de acordo com o órgão, duas faixas de trânsito da avenida Rondon Pacheco seguirão interditadas entre a Rua Leblon e a Ipanema durante a manutenção e serão liberadas após a reposição do asfalto. O Dmae também disse que está previsto a troca de parte da adutora, que apresenta certo desgaste do tempo.
 
Veja bairros atingidos com o rompimento:
 
Altamira
Copacabana
Doma Zulmira
Daniel Fonseca
Fundinho
Jardim Brasília
Jaraguá
Lídice
Maracanã
Morada da Colina
Patrimônio
Saraiva
São José
Tabajaras
Taiaman
Vigilato Pereira e adjacências

MINISTÉRIO PÚBLICO

A Promotoria de Defesa do Consumidor de Uberlândia, por meio do Ministério Público Estadual (MPE), deve instaurar uma ação civil pública contra o Município devido aos danos materiais e morais que o rompimento da adutora causou a moradores e comerciantes das proximidades. De acordo com o promotor de Justiça Fernando Martins, algumas casas e estabelecimentos ficaram inundados com a força do jato d’água. 

Conforme ainda dito pelo promotor, o fato será incluído na ação civil pública que está sendo finalizada em relação ao estouro da adutora da Estação de Tratamento de Água Renato de Freitas (ETA Sucupira) que aconteceu em setembro do ano passado. Na época, o incidente deixou diversos bairros sem abastecimento como o Santa Mônica e Tibery.

“Estou finalizando essa ação onde peço dano moral coletivo pela ausência da eficiência do serviço público e também danos patrimoniais e morais para as pessoas que ficaram sem acesso ao recurso na época. Irei aproveitar para acrescentar esse novo fato onde também irei pedir danos morais e materiais a esses moradores”, ressaltou o promotor. 


VEJA TAMBÉM: 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »