11/11/2020 às 19h00min - Atualizada em 11/11/2020 às 19h00min

Acusados de agredir trabalhador por engano são condenados em Uberlândia

Caso foi em outubro de 2018 na porta de um supermercado no Centro; Rosivan Pinheiro foi espancado e baleado após ser confundido com outra pessoa

DHIEGO BORGES
Vítima Rosivan ao lado da mãe durante visita ao filho em Uberlândia | Foto: Arquivo Diário de Uberlândia

A Justiça condenou, na tarde desta quarta-feira (11), Denis Eduardo dos Santos, 35 anos, e Everaldo Silva Magalhães (34) pelo crime de tentativa de homicídio qualificado. Os réus, que foram a júri popular no Fórum de Uberlândia, espancaram e balearam o jovem Rosivan Pinheiro (21) após confundi-lo com outra pessoa.

O crime aconteceu no dia 8 de outubro de 2018, na porta de um supermercado no Centro da cidade, onde a vítima trabalhava. De acordo com a sentença, os dois foram condenados a oito anos de prisão em regime fechado. O réu Denis Eduardo dos Santos também recebeu outra condenação por conduzir o veículo embriagado.

Na defesa, o advogado dos réus Júlio Moreira tentava provar que o crime se tratava de lesão corporal, mas a tese não foi aceita pelo júri. O advogado de defesa disse ao Diário que irá recorrer da sentença, dada em primeira instância.

Em conversa com o Diário, Rosivan disse que há aproximadamente um ano retornou para a cidade de Primavera, no Pará, onde tem familiares e comentou sobre a decisão. “Foi pouco, foram somente oitos anos, era pra ser muito mais. E também achei injusto eles não pagarem a indenização. Por conta do que aconteceu e também por motivos familiares, minha mãe está doente, eu saí de Uberlândia e voltei para a minha cidade. Pedi demissão do meu antigo emprego e até hoje estou desempregado, na batalha”, contou.


RELEMBRE O CASO
De acordo com informações repassadas pela Polícia Militar (PM), na época os dois acusados surpreenderam a vítima por volta das seis da manhã na porta do estabelecimento onde Rosivan trabalhava. A vítima foi agredida e levou dois disparos de arma de fogo, no ombro direito e na coxa esquerda. 

Consta no registro de ocorrência que Denis e Everaldo estavam em uma casa noturna na noite anterior ao crime e haviam se desentendido com uma pessoa. Na manhã seguinte, eles retornaram ao local, que fica em cima do supermercado, e encontram a vítima, que tinha características físicas semelhantes ao outro homem que os havia agredido.

Os suspeitos fugiram do local, mas foram acompanhados pelo sistema de videomonitoramento e presos pela Polícia Militar na BR-050, próximo a um posto de combustíveis. A vítima foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros, encaminhada à Unidade de Atendimento Integrado (UAI) do bairro Tibery, e depois levada ao Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU). Além dos tiros, o jovem teve traumatismo craniano, causado pelos socos e chutes de Denis e Everaldo. Rosivan recebeu alta 11 horas após ser atendido.


VEJA TAMBÉM:

Jovem é espancado e baleado por engano
 

Mãe viaja 2,3 mil km para ver filho agredido

TJ mantém qualificadoras e acusados de tentar matar trabalhador por engano vão a júri

 


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »