27/08/2020 às 13h58min - Atualizada em 27/08/2020 às 13h58min

Município de Uberlândia pode optar por onda vermelha e restringir atividades

Microrregião registra a maior taxa de incidência de Covid-19 em todo o estado; governo reforça que prefeito tem autonomia para definir ações de enfrentamento

SÍLVIO AZEVEDO
Comunicado da Prefeitura informa que taxa de isolamento caiu para 35% na cidade | Foto: Arquivo Diário de Uberlândia
O último boletim publicado pela Prefeitura de Uberlândia, nesta quarta-feira (26), apontou quase 20 mil casos confirmados de Covid-19 no município, com 97% dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da rede pública ocupados. A situação em que o município se encontra pode levá-lo a ser inserido na onda vermelha do programa Minas Consciente, ou seja, com maior restrição ao funcionamento do comércio, caso o prefeito opte por isso. 

Após passar por mudanças na distribuição dos municípios para definir as ações de enfrentamento ao novo coronavírus, o plano estadual subdividiu as regiões. A microrregião onde Uberlândia está inserida, e é referência, conta com as cidades de Araguari, Araporã, Canápolis, Cascalho Rico, Centralina Indianópolis, Monte Alegre de Minas, Prata e Tupaciguara, se encontra atualmente na onda vermelha do plano estadual, conforme os gráficos apresentados pelo Estado. 
 
De acordo com os dados do governo estadual, do último dia 17, a microrregião Araguari/Uberlândia registra a maior incidência da doença no território mineiro, com 242,8 a cada 100 mil habitantes. Já no relatório disponível na última segunda-feira (24), os indicadores apresentam uma taxa de 241,7, indicando que a região permanece como a de maior contágio. 


Já na macrorregião Triângulo Norte, que além de Uberlândia, fazem parte Abadia dos Dourados, Araguari, Araporã, Cachoeira Dourada, Campina Verde, Canápolis, Capinópolis, Cascalho Rico, Centralina, Coromandel, Douradoquara, Estrela do Sul, Grupiara, Gurinhatã, Indianópolis, Ipiaçu, Iraí de Minas, Ituiutaba, Monte Alegre de Minas, Monte Carmelo, Nova Ponte, Patrocínio, Prata, Romaria, Santa Vitória e Tupaciguara, está incluída na onda amarela.

Segundo o subsecretário de Desenvolvimento Regional de Estado, Douglas Cabido, em cidades com mais de 30 mil habitantes, o gestor municipal tem a opção de escolher qual onda se adequa à realidade do município.

“A microrregião de Uberlândia está na onda vermelha, mas o gestor pode seguir o caminho da macrorregião, que no caso da Triângulo Norte, está na onda amarela. Não há prevalência de um sobre o outro. São opções que o poder público tem para fazer a melhor escolha de acordo com a realidade da sua cidade. Ele pode escolher a onda amarela, mas se quiser ser mais conservador, ser mais restritivo, pode escolher a onda vermelha, da microrregião. Da mesma forma ao contrário”, explicou.

Em nota, por sua vez, a Prefeitura de Uberlândia reforçou que “a partir do princípio de que o Município foi obrigado a aderir ao programa Minas Consciente por ordem judicial, cabe ao Governo de Minas definir o que abre e o que fecha na cidade”.

LEITOS
Questionado sobre a quantidade de leitos de UTI divulgada pela Prefeitura, que chegou a 97% na última quarta-feira, Douglas Cabido disse que os dados que o Estado possui é de taxa de ocupação de 81% na microrregião.
“Hoje, a microrregião de Araguari/Uberlândia tem a maior taxa de incidência do Estado, mas, nos nossos dados, ainda não refletiu na ocupação de leitos. Claro que tem um “delay”, mas acredito que na segunda-feira que vem, quando os dados forem divulgados para que a gente faça a deliberação de avanço ou não de ondas, isso vai estar evidente”.

Os números repassados ao Estado na segunda-feira, qualificou a microrregião a mudar para a onda amarela a partir do dia 29 de agosto, porém, se os números se mantiverem, pode retornar para a vermelha.

Outro fator apontado como positivo para a baixa quantidade de leitos ocupados são os oferecidos pela rede suplementar. “A rede suplementar de saúde de Uberlândia consegue atender boa parte da população. Até agora, o nosso indicador dessa semana, rodado toda segunda-feira, aponta 81%”.

Já sobre a quantidade de leitos ocupados, o Município disse que deverão ser abertos mais 16 novos leitos na unidade Centro do Hospital Municipal, inclusive, abrindo contratação emergencial de profissionais para o atendimento, junto à Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM).

COMUNICADO
Começou a circular em veículos de comunicação de Uberlândia, nesta semana, um comunicado da Prefeitura informando que a situação de contágio na cidade é grave. Por isso, está sendo pedido à população que permaneça em casa, utilize máscaras, adote distanciamento social e evite aglomerações. 

O apelo é feito uma vez que o índice de isolamento voltou a cair, em torno de 35%, e a evolução dos óbitos semanais e taxas de contágio voltaram a atingir níveis elevados, colocando o sistema de saúde em risco. No informe, o Município ainda reforça que as ações quanto à abertura e fechamento do comércio local permanecem com o governo estadual.

* O texto foi atualizado às 9h23 desta sexta-feira (28). 


VEJA TAMBÉM:

 

 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »