29/07/2020 às 17h54min - Atualizada em 29/07/2020 às 18h00min

Novo modelo do Minas Consciente dá autonomia aos Municípios, diz Zema

Nesta quarta (29), governador anunciou mudanças no programa estadual; Prefeitura aguarda oficialização do Governo para tomar decisão em relação ao enquadramento nas ondas restritivas

IGOR MARTINS

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), anunciou na tarde desta quarta-feira (29) mudanças no Minas Consciente, programa estadual que busca orientar as cidades mineiras na retomada das atividades nesse período de pandemia devido à Covid-19. Dentre as principais alterações estão o funcionamento de bares, restaurantes e academias e a redução do número de ondas restritivas.

A partir de agora, o estado passa a ter três ondas no Minas Consciente, ao invés de quatro. Além disso, houve mudança nas cores de acordo com o enquadramento. A onda vermelha é a mais restritiva de todas, a amarela a intermediária e a verde será para os municípios que estiverem em posições mais seguras para a retomada das atividades econômicas.

Entretanto, Zema reitera a importância de a população seguir os protocolos de biossegurança para frear o avanço da Covid-19 em Minas Gerais. “Esta nova fase não quer dizer relaxamento. Temos de continuar tomando os cuidados, usando máscaras, álcool em gel, mas alguns critérios, devido ao nosso aprendizado, serão implementados”, disse.

Ainda segundo Zema, o enquadramento no programa estadual também dá maior autonomia aos Municípios, que podem optar pelo enquadramento nas ondas de acordo com macrorregiões e microrregiões planejadas pelo Governo de Minas Gerais.

“Inicialmente, foi concebido para que os municípios fizessem a adesão por opção e não algo imposto. A partir de agora, os municípios passarão a ter uma maior autonomia. Terão a opção em aderir à macrorregião ou à microrregião de saúde, aquilo que o gestor municipal julgar mais adequado”, afirmou Romeu Zema.

Durante a live, foi anunciado que as regras para funcionamento de bares e restaurantes sofreram alterações com a nova fase do Minas Consciente. A partir de agora, estes estabelecimentos poderão funcionar com consumo no local desde que o município esteja integrado às ondas verde e amarela, respeitando as orientações do protocolo disponível no site do programa. Já para as cidades que estiverem enquadradas na onda vermelha, o funcionamento poderá acontecer apenas no modo delivery.

Em relação às academias, o funcionamento será liberado apenas aos municípios que estiverem na onda verde. Todos os protocolos de saúde a serem seguidos por empreendedores e cidadãos podem ser acessados diretamente no site do Minas Consciente.

O Diário procurou a Prefeitura de Uberlândia para saber sobre o enquadramento no Programa Minas Consciente. Em comunicado emitido, o Município diz que segue em estado de reunião e aguarda que o Governo publique os detalhes dos novos critérios de adesão ao programa estadual. Até lá, "o Núcleo Estratégico do Comitê de Enfrentamento à Covid-19 espera a oficialização das diretrizes para analisar a classificação da cidade e tomar as decisões em respeito ao programa estadual".

AS TRÊS ONDAS


Onda 1 - Vermelha – Serviços essenciais
Supermercados, padarias, farmácias, bancos, depósitos de material de construção, fábricas e indústrias, lojas de artigos de perfumaria e cosméticos, hotéis 

Onda 2 – Amarela – Serviços não essenciais 
Lojas de artigos esportivos, eletrônicos, floriculturas, autoescolas, livrarias, papelarias, salões de beleza

Onda 3 – Verde – Serviços não essenciais com alto risco de contágio 
Academias, teatros, cinemas, clubes

Atividade especial
Escolas (seguirão regras específicas)

O Governo de Minas não passou detalhes da lista de estabelecimentos comerciais permitidos a funcionar, nem a relação das macrorregiões e microrregiões citadas pelo governador. No site oficial consta a informação que as mudanças do Minas Consciente passarão a valer no dia 6 de agosto, quando o Comitê Extraordinário Covid-19 divulgará as ondas a serem seguidas por cada microrregião.





VEJA TAMBÉM:

Projetos para redução de vereadores aguardam parecer na Câmara de Uberlândia

MPE move outra ação contra universidade cobrando redução de mensalidade









 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »