21/08/2020 às 16h14min - Atualizada em 21/08/2020 às 16h14min

Frente fria se aproxima e termômetros podem marcar 13ºC em Uberlândia

Massa de ar polar que atinge o país deve chegar com mais força neste sábado (22) na cidade; climatologista da UFU aponta que tempo seco deve prevalecer

BRUNA MERLIN
A grande massa de ar polar que atinge a região sul e parte da região sudeste do Brasil está se aproximando do Triângulo Mineiro e deve causar uma queda brusca na temperatura nos próximos dias em Uberlândia. Segundo o professor de Climatologia da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Paulo Cezar Mendes, os termômetros podem chegar a 13ºC durante a madrugada e início da manhã deste sábado (22). 

Ao chegar em Uberlândia, a massa de ar polar se transformará em uma frente fria. Essa condição ocorre devido ao encontro com o ar quente e seco que é típico da região durante o mês de agosto. 

“Devido a esse choque de temperaturas e ao ar seco, a cidade não apresentará as mesmas condições que estamos vendo em outros pontos do país como chuvas. O tempo seco deve continuar e a possibilidade de chuva é extremamente baixa. O céu poderá apresentar nebulosidade o que traz um pouco de umidade, mas nada que seja suficiente para causar precipitações”, complementou. 

A previsão é de que a baixa umidade prevaleça no município até o fim de setembro ou início de outubro quando são esperados os grandes volumes de chuva. Enquanto isso, ela deve permanecer na casa dos 25% a 30% durante o período da tarde e chegando a 60% pela madrugada. 

A expressiva queda de temperatura deve acontecer entre a madrugada e início da manhã. Conforme dito pelo professor de Climatologia da UFU, a temperatura mínima pode variar entre 13ºC e 15ºC neste sábado (22) e domingo (23). Já a máxima, que ocorre durante o meio da tarde, pode chegar a 28ºC.

Os termômetros baixos devem persistir até a próxima segunda-feira (24) e irão aumentar gradativamente durante a semana quando a massa de ar frio se espalhará para a região norte do país. “Será uma condição passageira. A tendência é que o céu volte a ficar limpo, trazendo mais ainda o tempo seco e que as temperaturas aumentem de forma gradativa”, frisou Paulo Cezar.


As rajadas de vento também serão registradas durante essa passagem da massa de ar frio. Na noite desta quinta-feira (20), já foi possível notar os fortes ventos que indicaram a proximidade do fenômeno, conforme vídeo enviado ao Diário por uma moradora do bairro Lídice. Veja abaixo. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Jornal Diário de Uberlândia (@diariodeuberlandia) em



De acordo com o climatologista, os ventos podem chegar a 60km/h em alguns pontos da cidade. “Agosto já é conhecido como o mês dos ventos e isso pode aumentar com essa massa de ar fria”, concluiu ele.

Fenômeno histórico, temperatura abaixo de zero e neve
Ainda de acordo com Paulo Cezar, essa massa de ar polar que alcança diversos estados e pontos do país é um fenômeno registrado pela meteorologia em grandes intervalos de ano. O último aconteceu na década de 90 e se repete a cada 8 ou 10 anos.

“É importante entender que todos os anos a região sul do país é atingida por massas de ar polares que vêm da Argentina e Uruguai. É comum elas atingirem algumas parte de São Paulo e do Sul de Minas Gerais, mas, desta vez, essa massa está excepcionalmente grande e irá passar por outras regiões do Brasil com mais força”, explicou.

Os moradores do Rio Grande do Sul e da Serra Catarinense acordaram na manhã desta sexta-feira (21) com os termômetros em -8,20ºC. Em diversas cidades também foi possível perceber a neve caindo. 

A capital de Minas Gerais, Belo Horizonte amanheceu com o céu coberto por nuvens e as temperaturas podem chegar a 11ºC. Em outros municípios do estado localizados na região sul a previsão é que os termômetros se aproximem de 0ºC. 


VEJA TAMBÉM: 
 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »