23/07/2020 às 14h36min - Atualizada em 23/07/2020 às 14h36min

Salário mínimo ideal é de mais de R$ 3,7 mil em Uberlândia, aponta Cepes da UFU

Boletim do IPC reflete os gastos de famílias no mês de junho; alimentação e bebidas representa o grupo com maior inflação nos preços

DA REDAÇÃO
O Centro de Pesquisas Econômico-Sociais da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) divulgou os dados de junho do Boletim do Índice de Preços ao Consumidor de Uberlândia (IPC-Cepes) e do Boletim da Cesta Básica de Alimentos de Uberlândia, que reflete o gasto de famílias com rendimento de um a cinco salários mínimos. A pesquisa aponta que o salário mínimo atual na cidade, de R$ 1.045,00, equivale 27,85% a menos do que o necessário. O ideal seria de R$ 3.751,57.

O IPC-Cepes apresentou uma variação de 0,47% em junho, sendo 0,56 ponto percentual acima da taxa de -0,09% registrada em maio de 2020. Dentre os nove grupos analisados pelo Cepes, sete tiveram índice inflacionário positivo, ou seja, com aumento no preço. Já o gasto mensal da Cesta Básica de Alimentos de Uberlândia em junho foi de R$ 446,56, com queda de R$ 11,21 em relação ao mês anterior.

Conhecer a dinâmica econômica local, a partir da variação mensal dos preços praticados em produtos e serviços que refletem diretamente nas questões de desenvolvimento da cidade, é o objetivo do levantamento, que também ocorreu de forma remota. O economista e responsável pela divulgação destes boletins,
Pedro Henrique Martins Prado, afirma que os dados apresentados são um reflexo da realidade econômica mais frágil, em virtude da pandemia.

O destaque ficou para o grupo Alimentação e Bebidas, que representa mais de um quarto no peso da inflação calculada pelo Cepes e registrou variação de 0,77%. As frutas tiveram deflação de 9,20% e as carnes registraram aumentos por conta da demanda na exportação para a China, segundo Prado. “O grupo Carnes apresentou um impacto muito significativo dentro do grupo de alimentação e bebidas; variou 4,31% em junho. Ele contribuiu para o índice geral e supera a média geral”, comentou Prado.

Quando comparado com os índices nacionais de inflação, Uberlândia apresenta maior taxa pelo segundo mês consecutivo. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que mede a variação do custo das famílias com renda mensal de um a cinco salários mínimos, foi de 0,30% em junho, com destaque para alta de 1,27% nos artigos de residência. A diferença é ainda maior em relação à capital mineira, Belo Horizonte, que fechou o mês de junho em 0,10%.

No comparativo com o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que avalia os gastos das famílias com renda mensal de um e 40 salários mínimos, a taxa também é mais alta. No mesmo período mensal, o índice atingiu 0,26%.


VEJA TAMBÉM:





















 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »