10/06/2020 às 15h56min - Atualizada em 10/06/2020 às 15h56min

Comerciantes de Uberlândia calculam prejuízos com feriado antecipado

Lojas e restaurantes não poderão abrir durante o Dia dos Namorados e investimentos serão desperdiçados, conforme aponta CDL

BRUNA MERLIN
Data é considerada a terceira mais importante para o comércio depois do Dia das Mães e Natal | Foto: Fecomercio
Com o objetivo de intensificar as medidas de isolamento social para combater a proliferação da Covid-19, o prefeito Odelmo Leão antecipou o feriado municipal de Nossa Senhora da Abadia, comemorado no dia 15 de agosto, para a próxima sexta-feira (12) em Uberlândia, quando é celebrado o Dia dos Namorados. A mudança divulgada de última hora gerou descontentamento e pegou os lojistas e comerciantes de surpresa, já que contavam com a data para melhorar as vendas perdidas desde o início da pandemia.

A antecipação do feriado foi anunciada durante uma coletiva de imprensa na tarde desta terça-feira (9). A alteração da data visa criar um feriadão prolongado que começa nesta quinta-feira (11), que é feriado de Corpus Christi, e termina no próximo domingo (14). Mas a decisão irá afetar diretamente os investimentos feitos nos estabelecimentos da cidade para o Dia dos Namorados, em decorrência do decreto de que os comércios não podem abrir durante feriados, fins de semana e após as 18h em dias úteis.

Para o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Cícero Heraldo Novaes, o prejuízo será evidente no setor, pois a data é considerada a terceira mais importante para o comércio depois do Dia das Mães e Natal. “Foi um banho de água fria e consideramos que foi uma posição equivocada e um erro grave não se preocupar com a economia nesse período”, ressaltou.

Cícero também explicou que diversos empresários fizeram grandes investimentos porque tinham expectativas de conseguir recuperar a média de vendas e clientes, principalmente durante esta quarta-feira (10) e sexta-feira (12). 

“Lojas de roupas, acessórios e especialmente as floriculturas aumentaram seus estoques para atender essa demanda de cliente que é grande nessa época. Tudo isso vai ser perdido para a maioria dos empresários”, complementou.

É o caso da loja de calçados e confecções Primavera Magazine que conta com duas unidades nos bairros Planalto e São Jorge. Segundo a gerente Edna Antônio Lara, compras de mercadorias e investimentos em anúncios para a sexta-feira foram realizados com a expectativa de que o lucro fosse maior do que os custos, mas o cenário será diferente. 

“Nós já tivemos redução de expediente porque agora só podemos abrir das 10h às 18h. O feriado da quinta-feira já ia atrapalhar as vendas e, agora, perdemos mais a sexta-feira. Foi uma decisão muito negativa para os comerciantes”, disse.

ÚLTIMA HORA
Após a mudança do feriado, o último dia para realizar as compras presenciais do Dia dos Namorados é nesta quarta-feira (10), o que para o presidente da CDL representa maior aglomeração de pessoas nos centros comerciais da cidade já que os clientes têm o costume de adquirir os presentes na última hora. Segundo ele, os consumidores iriam se dividir para irem às compras na quarta e sexta, mas eles também tiveram que mudar os planos.

“Os clientes também foram pegos de surpresa e agora precisam correr atrás para garantir os presentes e eles só têm hoje [quarta-feira] para fazer isso presencialmente. Essa situação vai gerar muito mais insegurança nos centros comerciais porque o número de pessoas vai ser maior em um único dia, mesmo que todos as lojas respeitem as medidas de segurança e proteção”, frisou Cícero Heraldo Novaes.

O representante da CDL também criticou a decisão e divulgação repentina da Prefeitura de Uberlândia. Cícero explicou que o feriado poderia ter sido antecipado para outra data que não impactasse as vendas comerciais, além de que a mudança deveria ter sido anunciada dias antes para que todos os lojistas pudessem se adaptar e tentar diminuir os prejuízos.

“Foi de uma irresponsabilidade imensa essa modificação. Isso gerará mais desespero aos empresários e funcionários que estão por um fio de perderem seus empregos. É uma data muito importante para o setor que praticamente foi desperdiçada e isso gerará consequências futuras para todos”, concluiu.

A Associação Comercial e Industrial de Uberlândia (Aciub) também se posicionou sobre a situação. Em nota publicada no site, a entidade reforçou que a apoia as ações do poder público no sentido de priorizar o combate ao avanço da Covid-19 e a preservação da saúde das pessoas, mas entende que a decretação de feriado para o Dia dos Namorados tem forte impacto para o comércio de Uberlândia e, por consequência, para a geração de emprego e renda. 

“Diante da liberação do funcionamento, sem escalonamento, na última semana, os comerciantes agiram rapidamente para criar estratégias e ações para aproveitar esta data. Ao serem surpreendidos com esta antecipação de feriado, de última hora, o sentimento é de aumento da insegurança e incertezas gerando maior preocupação com o desemprego e comprometimento da renda de milhares de famílias uberlandenses”.

DELIVERY
Loja Primavera Magazine não tem estrutura para apostar em delivery para driblar os danos | Foto: Arquivo Pessoal

 
O esquema de entregas e delivery adotado por diversas lojas e restaurantes da cidade desde o início do distanciamento social continua sendo uma opção para driblar o prejuízo que será contabilizado pelos empresários durante o feriado. A alternativa é liberada aos comércios que estarão com as unidades físicas fechadas durante esta quinta, sexta, sábado e domingo.

O presidente da CDL ressalta que as vendas virtuais são uma oportunidade que pode ajudar as empresas a escaparem das perdas de vendas. Mas, de acordo com ele, a estratégia ainda não é capaz de suprir o prejuízo de muitos comércios que ainda não se adaptaram e não conquistaram consumidores com o serviço online.

O sócio da loja de roupas João Alemão, Elvis Batista Sousa, conta que tentará investir nas entregas durante os feriados para alcançar clientes. Ele, que projeta um prejuízo de cerca de R$ 5 mil, pretende correr contra o tempo para terceirizar o serviço de delivery e realizar as vendas através do site da empresa.

“Não iremos conseguir porque está em cima da hora, mas iremos tentar. Acredito que essa mudança pegou todos de surpresa e com certeza não irei apoiar essa decisão que irá nos trazer muitos danos”, explicou. 

Em contrapartida, as unidades da Loja Primavera Magazine não conseguirão realizar atendimentos online e oferecer o serviço de entrega. A gerente da empresa, Edna Antônio Lara explicou que não há estrutura para a realização dessas atividades, sendo assim, como não há alternativa, as lojas ficarão completamente fechadas durante o feriadão prolongado.

“É muito triste e frustrante tudo isso. Infelizmente não tem outro jeito e perderemos clientes e vendas, além de todo o investimento feito”, finalizou ela.



VEJA TAMBÉM: 












 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »