09/06/2020 às 12h45min - Atualizada em 09/06/2020 às 12h45min

Uberlandense conquista seu espaço na web

Bianca Camargo já ultrapassou 60 milhões de visualizações na internet

JADIR JÚNIOR
ESPECIAL PARA O DIÁRIO DE UBERLÂNDIA
Uberlandense Bianca Camargo é considerada uma das maiores e melhores youtubers da atualidade no segmento de maquiagem | Foto: Reprodução/Redes Sociais
Ela deixou a carreira de advogada bem-sucedida de lado para encarar uma das profissões mais fantasiosas do momento, a de youtuber, ou mais precisamente digital influencer. A uberlandense Bianca Camargo é considerada uma das maiores e melhores youtubers da atualidade no segmento de maquiagem.

Hoje, Bianca Camargo tem mais de 1 milhão de inscritos no Youtube e seu canal já ultrapassou a marca de 60 milhões de visualizações. No Instagram (@biancacamargo), seu perfil é seguido por quase 400 mil usuários.

Ela, que atualmente mora em São Paulo, em entrevista ao Diário de Uberlândia, contou detalhes sobre o início da carreira, os grandes números alcançados nas redes sociais e a mudança de vida da pacata Uberlândia para a capital paulista.

Diário: Como começou sua relação com a internet? Você se especializou primeiro no Youtube e depois conquistou o Instagram?
Bianca: Meu passatempo preferido quando pré-adolescente, aos 15 anos, era assistir vídeos de maquiagem no Youtube. Sempre fui fascinada em ver dicas e tutoriais. Sempre desejei fazer vídeos deste tipo, mas morria de vergonha principalmente de sofrer bullying na escola. Vivia pegando as maquiagens da minha mãe (rs). Depois que ingressei na faculdade, eu realmente vi que era o que eu gostava de fazer e tive total apoio dos meus pais. Passei a ir duas, três vezes por mês para São Paulo e depois dos inúmeros convites para eventos e campanhas publicitárias senti a real necessidade de mudar de cidade. São Paulo é hoje onde se concentra boa parte das agências e empresas responsáveis por promover eventos de lançamentos de produtos, campanhas, jobs relacionados ao meu segmento.

Quando você sentiu que era a hora de mudar de Uberlândia para São Paulo? Como foi esse processo?
A mudança foi uma decisão muito planejada! Coloquei todos os gastos na ponta do lápis e junto com uma amiga que também é youtuber e que estava passando pela mesma situação da famosa ponte-aérea. Tive muita sorte de meus pais me apoiarem deste do início de tudo! Sempre amei morar com meus pais em Minas Gerais, nunca foi nenhum problema para mim. Mas o fato de ter chegado em São Paulo morando com uma amiga, dividindo o apartamento e os gastos, tornou a mudança algo mais aceitável.

Com o boom das redes sociais, como você avalia essa convergência de mídias, Youtube integrado com Instagram, Facebook, site, etc?
Comecei no Youtube e até hoje considero minha rede do coração! Cresci no Youtube. Devo muito! Atualmente as marcas pedem e muito praticamente que os influenciadores estejam presentes em todas as redes. Sempre senti a necessidade de estar ativa em praticamente todos esses canais. Sou adepta do Instagram, mas agora com esse período de isolamento social, passei a postar com maior frequência. Uma rede chama a outra e vice-versa.

Você tem haters? Sempre tão carinhosa e doce, impossível não existir alguém que não goste de você! Como você lida com as críticas?
É claro que todo mundo que se expõe na internet acaba desagradando uns e outros. Isso sempre vai existir! A internet tem esse defeito, possibilita que as pessoas criem perfis fakes justamente com o objetivo de tentar denegrir nosso nome e trabalho, sem mostrar a cara ou o nome por exemplo. Considero que tenho muito mais comentários positivos de pessoas que me apoiam do que pessoas que não gostam do meu trabalho. Já passei por algumas situações desagradáveis na internet, mas todas as vezes que me via chateada com críticas ou problemas parecidos meu escape era estar ao lado da minha família, meu porto seguro. 

Como é sua relação com Uberlândia? Sua família ainda mora aqui, não é?
Eu amo Uberlândia, de verdade! Toda a minha família reside aí, meus pais, minha avó, boa parte dos meus amigos também! Antes de tudo isto que estamos passando com a pandemia do coronavírus, eu estava pelo menos uma vez por mês em Uberlândia. Sinto muita saudade da rotina da cidade de interior, dos meus amigos, da minha família.

Como foram os primeiros dias na selva de pedra? Você pensou em desistir de início?
Confesso que quando vim para São Paulo estava com uma ideia completamente diferente da forma como as coisas são hoje. Senti no início de tudo muito a falta dos meus amigos, de poder estar com meus eles, da rotina que eu tinha em Uberlândia. 

Consegue ter um parâmetro de qual o seu público-alvo principal?
Hoje meu público-alvo exclusivamente é 98% feminino com idades entre 18 a 36 anos. Percebo também que deixou de ser uma responsabilidade da vendedora, por exemplo, escolher o presente da namorada, ou da esposa e passou a ser responsabilidade do homem. Recebo direto mensagens de homens que pedem dicas de produtos, presentes para as namoradas e até técnicas para conquistar mulheres, etc.














 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »