08/05/2020 às 18h46min - Atualizada em 08/05/2020 às 20h13min

Comércio e transporte coletivo devem seguir horários escalonados em Uberlândia

Recomendação foi expedida nesta sexta-feira (8) e alinhada com empresas e o Município; objetivo é evitar aglomeração de usuários

CAROLINE ALEIXO
Itinerários deverão acompanhar horário de início das atividades dos estabelecimentos comerciais | Foto: PMU/Divulgação

Uma nova recomendação foi expedida nesta sexta-feira (8) para que os estabelecimentos comerciais de Uberlândia, que estejam autorizados a funcionar, e as empresas de transporte coletivo adotem sistema de escalonamento de horário para evitar a aglomeração de usuários e trabalhadores. Veja proposta dos horários nas listas abaixo.

A medida foi alinhada durante reunião nesta tarde entre representantes da Prefeitura, do Ministério Público Estadual e Federal, além das empresas. Segundo o Ministério Público, o escalonamento deverá seguir grupos selecionados para abertura e início de expediente, considerando cada atividade comercial. “Estamos escalonando duas coisas ao mesmo tempo. Primeiro o acompanhamento do transporte ao horário de abertura do comércio e a tabela fixa o horário do comércio”, disse o promotor Fernando Martins.

Ainda conforme o documento, os passageiros acima de 60 anos e estudantes, transportados gratuitamente ou por descontos de ordem legal, deverão ter acesso ao transporte entre 9h às 16h e 20h à meia-noite. 

A reunião foi realizada no sentido de discutir sobre a situação do transporte em razão da pandemia do novo coronavírus. Os problemas financeiros das empresas já impactam no pagamento dos funcionários e o Município dará subsídio para ajudar as concessionárias a honrar com a folha.

O setor informou queda na arrecadação em aproximadamente 60% e, por isso, reduziu a frota. No entanto, uma recomendação anterior da Promotoria de Justiça e da Procuradoria da República pedia a retomada do fluxo total de veículos, seguindo as devidas medidas de biossegurança, para não prejudicar os usuários que precisam do transporte, já que muitas empresas estão em funcionamento.   

De acordo com o promotor de Justiça de Defesa do Consumidor, o escalonamento foi a solução mais equilibrada encontrada no momento para tentar minimizar os prejuízos às concessionárias da cidade e evitar a propagação do contágio pelo sistema de transporte de passageiros. 

 

“Em uma situação como essa, acaba sendo mais fácil adequar todo o sistema, porque deixando o trânsito fluir com a frota total pode acumular em horários de picos e favorecendo o contágio com mais aglomeração. Além disso, os ônibus não ficam gastando óleo diesel para transportar poucas pessoas”, explicou Martins. 

 

As mudanças têm caráter experimental e provisório e devem ocorrer a partir da próxima segunda-feira (11). Segundo a Associação Comercial e Industrial de Uberlândia (Aciub), em relação ao fechamento dos estabelecimentos, ficou estabelecido que ocorrerá também de maneira escalonada, preferencialmente, fora dos horários de pico, de forma a não sobrecarregar o transporte público coletivo urbano e considerando o mesmo tempo de funcionamento da atividade comercial (8h). 

No caso de transportes fornecidos pelo próprio empregador ou por meio de fretamento ou ainda por transporte particular, não se aplica a restrição. Confira a proposta de escalonamento de horários para o comércio varejista e setor de serviços:  


Grupo A – início das atividades entre 5h e 6h
Produção, distribuição e comercialização de combustíveis e derivados
Restaurantes em pontos ou postos de paradas nas rodovias
Construção Civil
Padarias, quitandas, feiras livres

Grupo B – início das atividades entre 6h e 7h
Restaurantes, lanchonetes e sorveterias
Estúdio de Pilates, desde que voltados à fisioterapia
Fabricação, montagem e distribuição de materiais clínicos e hospitalares
Atividades industriais
Atividades de assistência à saúde
Laboratórios de Análises clínicas e hospitalares

Grupo C – início das atividades entre 7h e 8h
Hipermercados, supermercados, mercados, açougues, peixarias, hortifrutigranjeiros, centros de abastecimento de alimentos, lojas de conveniência e comércio de bebidas, de água mineral e de alimentos para animais
Farmácias e Drogarias
Distribuidores de gás
Oficinas mecânicas, borracharias e lojas de autopeças
Lavanderias
Locadoras de veículos de qualquer natureza
Segmento de óticas

Grupo D
 – início das atividades entre 8h e 9h*
Assistência veterinária e pet shops
Lojas de material de construção, tintas, materiais elétricos e hidráulicos, vidraçarias, marcenarias e serralherias
Atividades Agroindustriais
Atividades Agrossilvipastoris
Relojoarias, joalherias e perfumes
Bancas de revistas e papelaria
Lojas de informática
Lojas de móveis e eletrodomésticos
Lojas de tecidos e aviamentos
Lojas de departamento
Floricultura, paisagismo e jardinagem
Lojas de confecções e calçados
Atendimento individual com hora marcada: clínicas de estética, barbearias e salões de cabeleireiros
Concessionárias e revendedoras de veículos, inclusive as de máquinas agrícolas e afins
   
Grupo E – início das atividades a partir das 12h
Shopping centers e congêneres

Grupo F – sem restrições de horários (24h):
Recomenda-se que as trocas ocorram de maneira a não sobrecarregar o transporte público, preferencialmente fora dos horários de pico.
Serviços de Call Center
Serviços públicos essenciais municipais
Hotéis e similares
Serviços de Táxi e Aplicativos
Serviços de Segurança Privada
Transporte e entrega de cargas e valores em geral


* Para estabelecimentos não mencionados no GRUPO D fica estipulado o início entre 8h e 9h.

 
 
VEJA TAMBÉM:
 












 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »