21/03/2020 às 08h00min - Atualizada em 21/03/2020 às 08h00min

Atividade física em casa se torna opção devido ao coronavírus

Profissionais de Uberlândia dão dicas de treinos e pedem atenção com exercícios ao ar livre

IGOR MARTINS

O aumento no número de casos do novo coronavírus no Brasil e o anúncio do primeiro caso confirmado em Uberlândia fez com que a realidade na cidade mudasse. Já é possível notar uma diminuição de pessoas andando pelas calçadas e menos carros trafegando nas ruas após o fechamento de escolas e universidades, além da adesão de empresas ao home office.

Seguindo as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde, muitas pessoas têm ficado em casa e evitado aglomerações. Algumas academias fecharam temporariamente e outras já passaram a trabalhar em horário reduzido, como é o caso do empreendimento de Douglas Souza de Oliveira, na zona sul do município.

O empresário percebeu uma grande queda no fluxo de pessoas em sua academia nos últimos dias. A estimativa feita por ele é que o movimento tenha caído ao menos 80% de segunda pra cá. Desde então, seu negócio tem funcionado em sistema de plantão com rodízio de funcionários, até que seja decretado o fechamento de todas as academias em Uberlândia.

Por mais que dependa de antigos e novos alunos, Oliveira compreende a diminuição de pessoas dentro das academias. A consciência da população em se preservar e preservar o próximo é o que deve ser levado em conta no atual momento, segundo ele. À reportagem, ele disse que o seu espaço tem tomado todas as precauções para os que continuam frequentando e se exercitando, com o objetivo de evitar o avanço da Covid-19 na cidade.

Para manter seus clientes na ativa, a academia de Douglas elaborou uma proposta detreinamentos para que as pessoas possam fazer seus exercícios dentro de casa. Por meio de um aplicativo, os alunos têm acesso a treinos para iniciantes e veteranos, como aquecimento, danças, fortalecimento, alongamentos e treinamentos funcionais.

“Temos atletas de alta performance que não podem interromper os treinos, já que estão em circuito de competição. Além disso, temos também pessoas em reabilitação que sofreram acidentes ou em situação pós-cirúrgica que precisam fortalecer os músculos para poderem voltar às atividades remuneradas”, disse.

ORIENTAÇÃO

Momento é de sair apenas para atividades indispensáveis, diz infectologista
Na opinião da médica Carolina Tofolis, as saídas ao ar livre devem ser realizadas apenas para atividades indispensáveis, como são os casos dos exercícios do trabalho dos profissionais de saúde e limpeza. Desta forma, o evita-se a proliferação da Covid-19 não só em Uberlândia, mas em todo o país.

Mesmo sabendo que muitas pessoas possuem vidas ativas no esporte, através de academias, caminhadas e lutas, a recomendação é a de se evitar qualquer tipo de atividade em locais fechados ou com pessoas muito próximas, compartilhando objetos e aparelhos que se configuram como reservatórios dos vírus depois de sujos. “A única forma de manter esses locais livres de contaminação é realizar sempre a higiene pessoal, ou seja, a lavagem das mãos, evitando ainda espirrar e tossir sem proteção e realizar a limpeza exaustiva dos aparelhos com álcool”, afirmou.

Atividades ao ar livre estão liberadas? Para Carolina, se for possível evitar, é melhor. Mas na atual conjuntura, elas se mostram como boas opções, mas não dispensam as medidas de higiene pessoal. Além disso, a infectologista explica que é preferível a realização de exercícios de maneira individual e com a orientação de um profissional, se possível.

A doutora ainda disse que máscaras e luvas não estão indicadas em ambientes fora do hospital para pessoas saudáveis, sendo que somente devem usar os objetos aquelas que estiverem com doenças respiratórias. “Nenhuma dessas medidas é mais eficaz do que a higiene pessoal e a lavagem de mãos, seja ela com álcool ou sabão”.

TREINAMENTOS
“Como educador físico, nunca me imaginei dando o conselho ‘fique em casa’. Digo aos meus alunos que a atividade física promove a saúde e deve continuar existindo durante essa quarentena, mas devemos nos adaptar depressa”. Esta frase foi dita pelo educador físico Taumer Scanavez, em entrevista ao Diário.

Na opinião do uberlandense de 33 anos, há várias maneiras de se manter ativo mesmo em isolamento. Para ele, o mais importante na atual conjuntura é evitar o desenvolvimento da doença, e recomenda atividades dentro de casa ou em locais abertos e sem companhia.

Segundo ele, além de serviços de streaming voltados ao esporte, smartwatches com funções esportivas e aplicativos de condicionamento físico que podem ser instalados nos celulares e tablets, há algumas modalidades de exercícios que podem ser feitas dentro de casa. Neles, incluem-se o treinamento funcional, que utiliza o peso do próprio corpo, treinamento resistido com halteres, prática de calistenia, treinamentos posturais e treinos de dança ou expressão corporal.

Para os exercícios com halteres, Scanavez pede atenção no momento da atividade. É importante fazer cada exercício por dez segundos, sempre mantendo a postura correta, e descansar por 15 segundos ou mais, conforme o necessário. Depois, repete-se até terminar aquela série de exercícios e posteriormente é necessário descansar por ao menos um minuto.

“É uma oportunidade interessante para variar o tipo de treino e explorar outras formas de exercício. A mudança de atividades estimula a musculatura e aufere resultados incríveis. Esse contratempo pode ajudar muitas pessoas a complementar e evoluir seu programa de treinamentos com criatividade”, acrescentou.

Para as pessoas com filhos em casa, Taumer recomenda atividades que englobem tanto os adultos quanto os pequenos. Com o desafio de trabalhar remotamente e ainda entreter as crianças, brincadeiras com bola, tênis de mesa e peteca.

“O fato é que teremos de nos adaptar em quase tudo, seja no esporte, lazer ou no trabalho. É uma oportunidade de fortalecer laços com aqueles que amamos, reavaliar nossos hábitos e redefinir o modo como cuidamos do nosso corpo. Procure a sua academia ou o local onde faz atividades físicas. Vários locais já têm aderido aos treinos online. Além disso, muitos aplicativos oferecem treinos para quem quiser treinar em casa”, ressaltou.

EXERCÍCIO FÍSICO PARA FAZER EM CASA – COM HALTERES

  1. Aquecimento (pular cordas ou polichinelo entre 1 e 2 minutos)

  2. Flexão de braço (três séries de dez movimentos)

  3. Agachamento (três séries de 20 repetições)

  4. Bíceps com halteres

  5. Elevação com halteres

  6. Elevação frontal

  7. Abdominais (um minuto)
     

EXERCÍCIO FÍSICO PARA FAZER EM CASA – SEM HALTERES

  1. Aquecimento (pular cordas ou polichinelo entre 1 e 2 minutos)

  2. Flexão de braço

  3. Cooper parado (simule uma corrida sem sair do lugar)

  4. Burpees (comece em pé, agache-se com os braços esticados à frente, jogue os pés juntos para trás, esticando as pernas, como se fosse fazer uma flexão, retorne os pés para a posição de agachamento, fique de pé e pule com os braços esticados pra cima)

  5. Squat Jumps (faça um agachamento e depois pule o mais alto que conseguir)

 












 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »