01/03/2020 às 13h24min - Atualizada em 01/03/2020 às 13h24min

Coletivo fortalece cultura de blocos de carnaval em Uberlândia

“Bloquinhos” reuniram milhares de pessoas durante os dias de folia na cidade; eventos foram realizados em espaços públicos

CAROLINE ALEIXO
Praça Clarimundo Carneiro foi um dos espaços que sediaram eventos de blocos | Foto: Pexim
O primeiro ano com incentivo financeiro da Prefeitura de Uberlândia para apoio aos blocos de carnaval foi marcado por um maior número de blocos e mais espaços públicos destinados à folia. A maioria dos eventos levou a chancela do Coletivo Abre Alas do Udão, que há quatro anos tenta fortalecer a cultura de carnaval de rua na cidade.

O carnaval de blocos se encerrou na última quarta-feira (26) com o bloquinho infantil Xulé Xeroso, na área externa do Teatro Municipal.
A organização ainda não levantou junto ao Município o número estimado de público, mas foram pelo menos dez blocos que reuniram milhares de foliões durante os cinco dias de festa.

Os blocos que fazem parte do coletivo e que deram o pontapé nessa modalidade de carnaval de rua na cidade são Corpo Sensual, Bloco do Pexim e Brilha Brilha Espassim. Fecharam a programação os blocos parceiros Donas do Udão (Nicoli Colt), Uberlandance (Mari Cunha),
Bloco Proibido cantar, mas se quiser pode, Bloco da Cuceta, Xulé Xeroso e ainda o bloco com organização independente Unidos da Bait.

“Nós começamos em 2016 como um encontro de amigos. Fomos percebendo que tinha potencial para blocos de ruas e no ano seguinte criamos os blocos, que a cada ano crescem um pouco mais. A gente também apoia outros blocos e grupos minoritários que aparecem e que às vezes não têm alvará. Oferecemos a parceria porque entendemos que carnaval é isso. É diversidade, é todo mundo na rua”, comentou o cofundador do Coletivo Abre Alas do Udão, Murilo Cruvinel Quintas.

Além do espaço do Teatro Municipal, os eventos foram realizados no Parque do Sabiá e também na Praça Clarimundo Carneiro, no bairro Fundinho. Neste ano, os blocos interessados em participar da festa puderam receber recursos da Prefeitura de R$ 3 mil a R$ 7 mil conforme o edital


Segundo Cruvinel, a intenção do coletivo é promover ainda mais a cultura dos blocos e contar com uma maior participação no próximo ano.

 
"Eu acho que o potencial de Uberlândia é grande para comportar esses eventos. Diferente de capitais, aqui a gente tenta construir um ambiente diferente, com campanhas educativas, um carnaval mais seguro e para toda a família. Os blocos são para todas as idades e estamos brigando pela construção da cultura de carnaval de rua na cidade”, disse Murilo.

Bloco Corpo Sensual reforçou programação do carnaval de blocos por mais um ano | Foto: Ana Luiza Quintas

Carnaval do Dão

Outro movimento que vem ganhando espaço para fortalecer o carnaval da cidade é o “Carnaval do Dão”. O grupo iniciou as festividades com o evento “Pré-Carnaval do Dão”, que contou com show do É o Tchan levando mais de 5 mil pessoas ao Camaru.

O grupo também é responsável pelo Bloco Me Beija, com três dias de festa no Terreirão do Samba e com entrada gratuita. Segundo a organização, o público saltou de 100 foliões da primeira edição para 1 mil pessoas neste ano. 
A programação terminou neste sábado (29) com o evento "Pós Carnaval do Dão" com expectativa de público de 2 mil pessoas. 

De acordo com Matheus Gomes, um dos organizadores, a ideia é popularizar ainda mais a festa e contar com mais apoio do Poder Público. “Para os próximos anos busco junto aos outros projetos de Uberlândia, pluralizar e democratizar o carnaval na cidade, permitindo do morador da periferia ao morador central, caso queiram ficar em Uberlândia, terem acesso a uma cultura popular com segurança, infraestrutura e diversão, sem que qualquer tipo de outras manifestações sejam cerceadas para que elas ocorram”, comentou. 

Confira abaixo a lista de blocos de rua do Carnaval 2020 em Uberlândia.

Criados pelo coletivo Abre Alas do Udão:
Bloco Corpo Sensual
Bloco do Pexim
Bloco Brilha Espassim

Blocos parceiros:
Donxs do Udão (Nicoli Colt)
Bloco Uberlandance (Mari Cunha)
Bloco da Cuceta
Bloco Xulé Xeroso (bloco infantil)
Bloco Proibido cantar, mas se quiser pode

Organização independente:
Unidos da Bait
Bloco Me Beija





 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »