27/11/2019 às 17h33min - Atualizada em 27/11/2019 às 17h33min

Carnaval terá verba do Município de Uberlândia em 2020

Seleção para projetos para realização de bailes e blocos inicia no próximo mês; R$ 107 mil serão investidos nos eventos

NILSON BRAZ
Propostas para 15 blocos de rua serão selecionadas e poderão receber até R$ 7 mil | Foto: Valter de Paula/PMU/Divulgação
Depois de três anos sem a realização do Carnaval com recursos da Prefeitura de Uberlândia, a Secretaria de Cultura vai abrir inscrições, no dia 2 de dezembro, para seleção de apresentações artísticas que irão compor a programação oficial da cidade. As verbas serão destinadas a artistas que se apresentarão no Baile de Marchinhas, Baile de Máscaras e nos Blocos de Rua. Assim como nos anos anteriores, a associação responsável pelo Carnaval de escolas de samba vai continuar sem repasses municipais.

A secretária de Cultura, Mônica Debs, disse que, após período de calamidade financeira, decretado no ano passado, o planejamento do Carnaval de Uberlândia teve novas prioridades. No total, serão R$ 107 mil em repasses. “Não é bom não ter carnaval. É ruim. Não é uma sensação boa. Uma parcela grande da juventude clama pelo Carnaval, mas clama pelo carnaval de blocos. Então pela experiência vivida, pelas coisas que foram sentidas durante todos esses anos, a ideia é dar a oportunidade de realização e de participação dessa galera mais jovem”, disse a secretária.

Para Debs, o incentivo a eventos mais clássicos é uma oportunidade de retomar também um costume que fez parte da história da cidade. “O Baile de Máscaras era uma tradição já no governo anterior do Odelmo Leão, que acontecia no Mercado Municipal. Na praça Clarimundo Carneiro teremos o Carnaval das Marchinhas, a ‘Noite dos Antigos Carnavais’, com estilos de música diferenciados, que lembram muito os grandes salões, os grandes bailes carnavalescos que eram feitos dentro de salões”.

INSCRIÇÕES
Para os bailes, serão selecionadas três propostas. Duas para o “Baile das Marchinhas” e uma para o “Baile de Máscaras”. As inscrições são gratuitas e poderão ser feitas entre os dias 2 e 13 de dezembro, na Secretaria de Cultura de Uberlândia, de segunda a sexta-feira, das 13h às 17h.

Para cada proposta selecionada para a apresentação no Baile de Marchinhas, a secretaria irá designar o montante de R$ 20 mil, e para o artista ou grupo selecionado para a apresentação do Baile de Máscaras, o valor será de R$ 12 mil. A previsão é que o resultado de quem serão os selecionados saia até o dia 10 de janeiro de 2020.

 

Já para a seleção dos Blocos de Rua, o período de inscrição é um pouco maior: de 2 a 20 de dezembro. As inscrições também são gratuitas e poderão ser feitas nos mesmos dias, horários e locais. Ao todo serão selecionados 15 blocos, que poderão receber repasses de R$ 3 mil a R$ 7 mil para cada um deles, dependendo da quantidade de pessoas que a proposta apresentar.

“Para que seja feita de uma forma bastante democrática e oportunize a participação das pessoas, isso [a seleção para receber repasses municipais] está sendo feito através de um edital público. No mês de dezembro começamos a receber as propostas, elas serão classificadas e posteriormente contratadas para que elas sejam feitas”, disse a secretária.

PROGRAMAÇÃO
O “Baile de Máscaras” deve acontecer no Mercado Municipal no dia 7 de fevereiro de 2020. Já o “Baile das Marchinhas” está previsto para acontecer na Praça Clarimundo Carneiro nos dias 14 e 15 de fevereiro.

“As opções dessas datas é para que os músicos, também no período de Carnaval, possam tocar nos grandes salões, tocar nas outras cidades e manter o nosso Carnaval aqui em Uberlândia de uma forma muito tranquila. Então é uma oportunidade a mais para que o evento carnavalesco aconteça na nossa cidade”, comentou a secretária sobre as datas escolhidas para a realização dos bailes, uma vez que em 2020 a folia será comemorada entre os dias 21 e 26 de fevereiro, data prevista para que os Blocos de Rua também se apresentem.

“Nós estamos seguindo, inclusive, a forma de trabalhar da nossa capital mineira, que começou dessa forma e hoje é um dos grandes polos carnavalescos. No edital a gente propõe alguns espaços físicos da cidade, que são praças, área externa do teatro; dez espaços espalhados pela cidade que visitamos, junto com a secretaria de Meio Ambiente, que são locais planos, que dá para puxar energia. A gente acredita que assim você espalha as manifestações em pontos diferentes da cidade, pegando públicos diferentes e formas diferentes também”, disse Debs.

ASSOSAMBA
A reportagem do Diário de Uberlândia questionou ainda sobre o fato de a Associação das Escolas de Samba de Uberlândia (Assosamba) ainda continuar sem o repasse municipal para o tradicional Carnaval das Escolas de Samba de Uberlândia. Debs disse que a gestão estaria sendo incoerente se fizesse tal repasse, já que a associação tem dívidas com o Município.

“A instituição que tem a possibilidade da realização do evento ficou inadimplente com o município. Então não tem como repassar recurso. A nossa opção foi voltar para os carnavais como hoje estão sendo feitos nos grandes centros, que são os carnavais de blocos. Foram feitas tentativas para que tudo isso fosse sanado, mas hoje essa inadimplência se encontra no Tribunal de Contas do Estado, porque se não, eu respondo por isso. Ficaria estranho para a prefeitura realizar um carnaval com uma entidade inadimplente”, disse. A secretária não soube informar o valor da dívida da associação com o Município.

Procurado, o presidente da Assossamba, Carlos Abel, disse que falta vontade política para resolver a questão dos repasses. Ele reconheceu a dívida da associação com o Município, a qual atribuiu a um erro na prestação de contas cometido pela gestão passada, mas afirmou que a punição à entidade poderia ser mais branda. “De uma forma bem clara, em nossa opinião, impera a falta de vontade política e de um olhar mais estratégico para a Comunidade Carnavalesca na tomada de decisões.”

Ele também não soube informar o valor da dívida com o Município.



 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »