30/06/2019 às 11h22min - Atualizada em 30/06/2019 às 11h22min

Gabriel Brazão projeta nova temporada na Itália

Jovem goleiro de 18 anos, que começou no UEC, troca o Parma pela Inter de Milão

EDER SOARES
Na última temporada, Brazão foi relacionado para a maior parte dos jogos do Parma| Foto: Parma/Divulgação
Gabriel Brazão aproveita o pouco tempo em Uberlândia antes de voltar para a Itália, o que deverá acontece na próxima semana. Na última sexta-feira, o goleiro foi anunciado como a mais nova contratação da Inter de Milão. O jogador, que estava no Parma desde janeiro deste ano, quando foi negociado pelo Cruzeiro por R$ 11 milhões, assinará contrato com a Inter por cinco temporadas. Em troca, a equipe de Milão cederá ao Parma o atacante Andrea Adorante. Os valores da transação não foram divulgados.

Mesmo aproveitando o tempo para ficar junto da família e dos amigos, o jovem, de apenas 18 anos, treina pelo menos cinco vezes por semana no CT Ninho do Periquito, do Uberlândia Esporte Clube (UEC), clube pelo qual passou no ano de 2013. Os trabalhos são em conjunto com o preparador de goleiros Paulo Sérgio, que foi o treinador dele na época de categorias de base do Verdão, quando Brazão vinha do futsal do Praia Clube.

Brazão é considerado uma das grandes promessas da Seleção Brasileira e do futebol mundial, pela técnica, tomadas de decisão e posicionamento embaixo das traves. Em um bate-papo com a reportagem do Diário de Uberlândia, o goleiro disse que a decisão de deixar o Cruzeiro no começo do ano foi difícil, porém ele considera que foi o melhor caminho tomado, visando o seu crescimento na carreira profissional.

“Foi uma escolha difícil sair do Cruzeiro, porque é um clube grande do Brasil e até do mundo, e eu sou muito grato por tudo o que fizeram por mim, pois cheguei aos 13 anos lá. Mas, naquele momento, junto com os meus familiares e meus agentes, optamos pela minha saída. E acho que foi uma escolha acertada porque tenho novos objetivos”, disse Brazão.

No Parma, Brazão foi relacionado para a maior parte dos jogos do Campeonato Italiano na última temporada. O goleiro conta que o principal motivo para a transferência ao clube italiano foi a necessidade de maior experiência no profissional, já que no Cruzeiro, apesar de ser considerado um sucessor natural de Fábio, ele não chegou a ter nenhuma oportunidade na equipe principal. Na Itália, Brazão também ainda não estreou em uma partida oficial, mas ele acredita que na próxima temporada, com mais experiência e melhor adaptado ao país, a primeira oportunidade será questão de tempo.

“Uma das minhas escolhas em sair foi porque eu queria um ambiente profissional e que eu não jogasse mais em categorias de base. No Parma, eu só fiquei no time profissional e fui relacionado para a maior parte dos jogos do Campeonato Italiano, logo na minha primeira temporada. Foi uma experiência muito bacana e sou muito grato a Deus por estar conquistando o meu espaço o futebol italiano”, afirmou.

ESCOLAS DISTINTAS
Acostumado com as técnicas implantadas dentro do futebol brasileiro, Brazão garante que não teve dificuldades para se adaptar à famosa escola de goleiros italianos, que já produziu alguns dos melhores goleiros do mundo, como Dino Zoff, Walter Zenga, Pagliuca e Buffon.  “A escola de goleiros italiana é uma das melhores do mundo. Quando me perguntam qual escola é melhor, a italiana ou a brasileira, eu digo: as duas. Não tem escola melhor, apenas escolas diferentes. Eu procurei me adaptar o mais rápido possível, é claro, não saindo das minhas características, que eu aprendi aqui no Brasil, mas foi de suma importância esta adaptação ao estilo italiano. Eu busco absorver o máximo que posso, para que dentro dos treinamentos eu possa sempre fazer defesas e acabar me destacando”.

ÍDOLO
E passar pelo Parma teve um sentido ainda mais especial para o uberlandense. Lá, é comum ouvir o nome de Cláudio Taffarel, maior goleiro da história do futebol brasileiro, campeão do mundo em 1994, e que depois de duas passagens pelo Parma encerrou a carreira na Velha Bota. Além disso, Brazão foi treinado por Taffarel na Seleção Brasileira, em sua primeira e única convocação feita por Tite para o time principal do Brasil, ano passado, para dois amistosos.  
“O Taffarel, como goleiro, e atualmente como preparador, dispensa comentários. É um cara nota mil, sensacional, trabalhador, e como goleiro o trabalho dele ficou marcado. Quando eu fui convocado para a Seleção, fui sabendo que trabalharia com um dos maiores goleiros de todos os tempos. As pessoas comentam muito sobre a história linda que ele construiu no futebol”, disse o goleiro.

HISTÓRIA
Em 2017, Gabriel Brazão foi eleito o melhor goleiro do Campeonato Mundial Sub-17, sendo que ainda pela seleção verde e amarela conquistou os títulos de campeão sul-americano sub-15 e sub-17. Em 2018, ganhou ainda o título do Campeonato Mineiro Sub-20 pela Raposa.

Brazão começou a jogar futebol aos seis anos de idade nas escolinhas da Futel. Aos nove anos, foi jogar futsal no Praia Clube e em 2013 integrou as categorias de base do Uberlândia Esporte Clube, sendo o Verdão o seu primeiro clube como goleiro no futebol de campo.Depois de um convite do seu então empresário, o cantor gospel Regis Danese, Gabriel passou por duas avaliações no Cruzeiro e foi aprovado.


FICHA TÉCNICA
Gabriel Nascimento Rezende Brazão
Idade: 18 anos
Altura: 1,92 metros
Nascimento: Uberlândia
Clubes: Cruzeiro, Parma (Itália)

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »