14/06/2019 às 07h52min - Atualizada em 14/06/2019 às 07h52min

Floresta homenageia antiga Vila Operário

Clube que hoje tem sede no bairro Minas Gerais é o maior ganhador do futebol amador

EDER SOARES
Torcedores e dirigentes em frente a homenagem, em área do bairro Aparecida (Divulgação)
Um dos clubes mais antigos e tradicionais de Uberlândia, o Esporte Clube Floresta, maior campeão amador da cidade, fez através de torcedores, moradores, comerciantes, ex-jogadores e diretores do clube uma homenagem ao seu local de origem. O marco está cravado em um muro que fica na avenida Brasil, esquina com a rua Jerônimo Martins do Nascimento, no bairro Brasil, zona central da cidade.

No muro, foi pintado o escudo do Floresta, os anos das cinco conquistas do clube fundado em 1946 e que foi campeão da cidade em 1948, 1949, 1962, 1963 e 2016. Além de outros vários títulos da segunda divisão e de veteranos, o Dragão da Vila, como é conhecido, disputou o Campeonato Mineiro de profissionais nos anos de 1963,1964 e 1965. No ano passado, o Floresta disputou o título do Campeonato Amador contra o Tibery, mas acabou ficando com o vice. Ontem, o clube comemorou o seu aniversário de 73 anos.

“Apesar de o Floresta ter uma sede hoje no bairro Minas Gerais, zona norte, a sua origem foi no bairro Aparecida, antigo bairro Operário, através de um esforço conjunto de todos moradores e comerciantes do local. Por isto a homenagem a eles, porque não havia até neste momento nada que simbolizasse Floresta aqui no bairro, e agora, com esta homenagem, foi possível demostrar todo o agradecimento histórico aos moradores e comerciantes daquela região, porque se não fossem eles, toda esta bela história não poderia ter acontecido”, disse o advogado Renato Rodrigues, torcedor fanático do Dragão e um dos organizadores da homenagem.

Ao longo de sua história, o Floresta revelou nomes conhecidos para o futebol brasileiro e que chegaram a vestir a camisa da seleção brasileira como o goleiro Nego, que vestiu a camisa do Cruzeiro e foi campeão goiano pelo Craque, Quarenta, que jogou no futebol do Rio de janeiro e também no exterior. Teve ainda Marrom, que atuou no Atlético Mineiro e também pela seleção brasileira, além de Andes, que jogou na Portuguesa de Desportos e Barretos.

Apesar de ter nascido na região central, o clube já tem sede há alguns anos no bairro Minas Gerais, na zona norte. “A sede do Floresta sempre foi no bairro Aparecida (Operário), sempre com muito apoio do saudoso Vandão (ex-diretor já falecido).  Acontece que na década de 70, o poder público municipal fez uma doação para todos os times amadores de um imóvel, ao qual para o Floresta foi doado no bairro Minas Gerais, onde é a atual sede. De todos aqueles clubes que receberam doação, atualmente o Floresta é o único que ainda mantém o seu patrimônio”, afirmou Rodrigues.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »