30/11/2018 às 12h44min - Atualizada em 30/11/2018 às 12h44min

Para moças de fino trato

Texto de Alcione Araújo é a nova produção da Cia Guerra de Teatro

DA REDAÇÃO
“Há vagas para moças de fino trato” estreia hoje e tem sessão também amanhã | Foto: Leandro Alves/Divulgação
A Cia Guerra de Teatro apresenta, hoje e amanhã, sua mais nova produção, o espetáculo “Há vagas para moças de fino trato”. Esse é o segundo trabalho da companhia uberlandense que desde outubro de 2017 decidiu mergulhar na obra do dramaturgo mineiro Alcione Araújo (1945-2012). Segundo o grupo, a ideia é entrelaçar o texto a uma encenação realista fantástica e com referências estéticas de telenovelas.

A Cia Guerra de Teatro opta por uma encenação na qual os atores e atrizes estão em cena o tempo todo enquanto como personagens ou os chamados “personagens-objetos”, quando servem de suporte para a cena. O texto, montado na íntegra, traz a cena três personagens femininos, que na montagem do grupo se duplicam. Há na cena três atrizes e três atores que se unem para contar a trama dessas três pessoas. A direção é de Ernane Fernandez.

A obra foi escrita por Araújo em 1972 a partir do voyeurismo. Alcione morava em um apartamento em Copacabana e, observando a vizinhança, se ateve a uma janela em específico. Lá, moravam três moças. A partir do acompanhamento do dia a dia delas, o dramaturgo criou seu primeiro texto, centrado na questão feminina e entrelaçado com outros temas como a solidão e a cidade, tudo isso recheado de alegorias, necessárias para fugir da censura que imperava na época.

SINOPSE

Três mulheres dividem o mesmo apartamento. Três universos distintos e ao mesmo tempo semelhantes se cruzam num jogo de damas. Gertrudes, uma dona de pensão, aluga vagas para duas moças: Madalena, uma enfermeira que costuma sair e se divertir no período da noite e Lúcia, uma jovem que se diz doente e em hipótese alguma sai para a rua. A moradia, aparentemente habitada apenas por essas três personagens, revela, numa observação um pouco mais sensível, outros moradores que de forma metafórica justificam suas carências, solidões e desejo de liberdade num ambiente caótico.

Ficha Técnica
Texto: Alcione Araújo
Encenação e Direção: Ernane Fernandez
Elenco: Joaquim Vital, José Venâncio, Júlia Leão, Juliana Marques, Marianne Dias e Mário Leonardo
Cenografia: Ernane Fernandez
Figurino: A Cia.
Criação e Operação de Iluminação: Pedro Solirian
Pesquisa Musical: A Cia.
Operação de Som: Ernane Fernandez
Design Gráfico: Rafael Michalichem
Fotografia de Ensaios: Leandro Alves

SERVIÇO
O QUE: espetáculo teatral “Há vagas para moças de fino trato”
QUEM: Cia Guerra de Teatro
QUANDO: hoje (1º) e amanhã (2), às 20h
LOCAL: Escola Livre do Grupontapé de Teatro (Rua Tupaciguara, 471, Aparecida)
INGRESSOS: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada) disponíveis na bilheteria do local a partir das 19h
CLASSIFICAÇÃO: 18 anos
INFORMAÇÕES: 99240 5054
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »