30/11/2018 às 07h53min - Atualizada em 30/11/2018 às 07h53min

Boca ganha prazo e Conmebol espera para anunciar final no Qatar

Folhapress
(River Plate/Divulgação)
Nada é o que parece na final da Copa Libertadores de 2018. As certezas dos dirigentes da Conmebol mudam a cada dia.A entidade esperava anunciar ontem o local da segunda partida da final da Libertadores. O presidente Alejandro Domínguez acertou para que o jogo seja disputado no próximo dia 8, em Doha, no Qatar. Mas ele encara a insistência do presidente da Argentina, Mauricio Macri, para que a o confronto entre Boca Juniors e River Plate não seja disputado fora do país.

Macri telefonou para Domínguez e fez um apelo para que a decisão aconteça no Monumental de Nuñez, estádio do River. Também manifestou em público o desejo que o evento não saia da Argentina.
"O jogo não será jogado no território argentino", descartou Domínguez na última terça, após reunião com os presidentes das duas equipes e antes do telefonema de Macri.

Quando anunciou que a final não seria jogada na Argentina, Domínguez já tinha acordo alinhavado com o Qatar. O governo do país fez oferta de pagar todas as despesas das equipes e hospedagem em Doha, além de dar US$ 7 milhões (cerca de R$ 28 milhões) a serem divididos pelos finalistas. O River também receberia o dinheiro necessário para ressarcir os torcedores que compraram ingressos para a partida adiada do último sábado.
O campeão teria a viagem paga para os Emirados Árabes, onde acontece o Mundial de Clubes a partir do dia 12, pela Qatar Airways. O voo seria via Kuwait ou Omã, para driblar a conflituosa relação diplomática entre os dois países árabes.

A Qatar Airways assinou contrato de patrocínio com a Conmebol no final de outubro. Também estampa seu logotipo no uniforme do Boca Juniors.O River Plate aceita a alternativa, embora insista em que a final aconteça em seu estádio. O Boca Juniors, não. O clube entrou com pedido na comissão de disciplina da Conmebol solicitando os pontos da partida por causa do tumulto. Se tiver sucesso, será campeão.

O Boca solicitou uma prorrogação no prazo para apresentar sua resposta à defesa do River. Foi atendido e tinha até ontem para fazê-lo. Isso pode atrasar ainda mais a decisão da comissão disciplinar, mas a Conmebol tem pressa.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »