14/11/2018 às 08h30min - Atualizada em 14/11/2018 às 08h30min

Desafios de transpor a água em telas

Mostra reúne trabalhos de 25 alunos do professor André Maurício

ADREANA OLIVEIRA
Foto: Comunicação Dmae/Divulgação
A água é um dos bens mais preciosos do nosso planeta. Permite a vida seguir seu curso e muitas vezes nem nos damos conta de sua preciosidade. O professor e artista plástico André Maurício propôs um desafio aos seus alunos: fazer telas que retratem a importância da água em nosso dia a dia.  O resultado você confere na exposição “Água”, em cartaz até 14 de dezembro no Espaço Cultural do Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae).

“Recebi o convite para expor aqui no Dmae em abril deste ano. Na ocasião, eu acabava de retornar de uma exposição na cidade de Valenciennes, na França, onde apresentei, junto com um aluno, a exposição ‘Arte e Luz’. Mas como o espaço aqui é muito amplo não tinha material suficiente dessa série para compô-lo de uma forma harmoniosa. Propus que desenvolvêssemos um projeto com foco na água para apresentar mais para o final do ano.

Eles prontamente aceitaram a proposta e o projeto rendeu bons frutos”, comentou André, que trabalhou com 25 de seus alunos no ateliê Arte e Luz.
Natural de São Paulo (SP), radicado em Uberlândia há 9 anos, o artista não tem formação acadêmica, mas também  não gosta de usar o termo autodidata ao falar de si. “Eu não aprendi sozinho, estudei e ainda estudo muito para aprimorar as minhas técnicas”, explicou ele, que pinta profissionalmente desde 2002.

Sobre os principais desafios da série “Água” ele comenta que o mais interessante foi refletir sobre algo essencial na nossa vida que além de beleza e encantamento contorna obstáculos, chega aos lugares mais baixos. “Nem sempre vivenciamos isso no dia a dia. Ao observar como a água transpõe obstáculos em cenários desfavoráveis a ela temos uma lição de vida. Ao longo de seis meses foi um grande desafio retratar isso em imagens porque água é sinônimo de flexibilidade e fluidez”, disse o professor.
 
PALETA

André Maurício explica, por exemplo, que ao pintar um retrato, um artista usa, em média, algo entre três e quatro cores de uma paleta. No caso da água, usa-se todas as cores porque são inúmeros os fatores que interferem na formação de suas cores.

“Optamos por um estilo realista em óleo sobre tela e grafitti sobre papel e cada um conseguir expressar em uma imagem o que melhor representa o papel da água em sua vida”. Ao todo são 44 telas em exposição, 9 são do professor.

SERVIÇO
O QUE:
Exposição “Água”
CURADORIA: André Maurício
LOCAL: Espaço Cultural do Dmae (Av. Rondon Pacheco, 6400, Tibery)
QUANDO: até 14 de dezembro, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h
ENTRADA FRANCA
INF.: 3233-4300

ARTISTAS PARTICIPANTES
Adriana Barnabé
Alcione Borges
Ana Abdalla
Anaísa Verri
Angela Candelas
Consuelo
Hannah Paganini
Iara Barale Santos
Jordana Lara
Luís Miguel
Marcos Caixeta
Maria Lúcia Costa
Maria Lúcia Villas Boas
Mônica Pêcego
Natália Luna
Nicole Anini
Nilza Donizeth
Ondina Camargo
Sandra Vieira
Sarah de Oliveira
Sofia Santos de Campos
Terezinha Vilarinho
Tiana Silva
Vanessa Bertoni
Zurk
 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »