26/05/2018 às 14h23min - Atualizada em 26/05/2018 às 15h57min

​Atos de caminhoneiros entram no 6º dia; BRs 050 e 365 ainda têm bloqueios

DA REDAÇÃO
 
A greve dos caminhoneiros entra no sexto dia neste sábado (26) e ainda há bloqueios nas rodovias próximas a Uberlândia.

De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), na BR-050, saída para Uberaba, os manifestantes mantêm os dois sentidos da rodovia fechados para trânsito de veículos de carga na altura do KM 85. Na mesma via, em Uberaba a situação é a mesma no KM 176 e no KM 179. Em Delta, já na divisa com São Paulo, a BR-050 também está bloqueada no KM 207. Em Araguari, os manifestantes fecharam para caminhões o KM 36 no sentido Goiás, próximo dos viadutos de acesso à cidade. 

Na BR-365, no município de Monte Alegre de Minas, a manifestação continua parando os veículos de carga na altura do KM 690. Tráfego liberado para ônibus e automóveis. Em Ituiutaba, há interdição para caminhões no KM 758 da rodovia, com liberação para demais veículos.

BRASIL

A Polícia Rodoviária Federal divulgou na manhã deste sábado (26) um balanço afirmando que, até as 11h30, havia 596 pontos ativos de bloqueios em estradas do país, "em sua maioria parciais e sem prejuízo à livre circulação". Foram desbloqueados 544 pontos entre a meia-noite de sexta e as 11h30 de sábado.

"Corredores para a circulação de cargas sensíveis, transporte de animais, gêneros alimentícios, equipamentos essenciais, combustíveis etc. estão sendo mantidos pela PRF, além de prestação de apoio aos manifestantes durante as desmobilizações no intuito de garantir a segurança de todos os usuários das rodovias federais", informou a instituição. 

Na sexta à noite, a informação era de que ao menos 387 vias tinham pontos de paralisação e que a ação do Exército já havia ajudado no desbloqueio de 132 estradas.

PRISÃO DE CAMINHONEIROS

Em entrevista coletiva depois de três horas de reunião no Palácio do Planalto, na manhã deste sábado, o ministro Carlos Marun (Secretaria de Governo) disse que a Polícia Federal já emitiu pedidos de prisão contra atos que estão sendo considerados criminosos e falou na aplicação de multas para os que estiverem descumprindo decisão do STF (Supremo Tribunal Federal).

"Em função da liminar concedida ontem a nosso pedido, a pedido do governo, pelo STF, o governo começa a aplicar multas no valor de R$ 100 mil por hora parada para os donos das transportadoras que não voltarem à atividade", disse.

Atualizada às 15h57 de 26/05/2018 para acréscimo de informação.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »