28/08/2017 às 17h35min - Atualizada em 28/08/2017 às 17h35min

Secretaria de Cultura cadastra artistas locais

DA REDAÇÃO
O artista plástico Alexandre França e Mônica Debs em recente vernissage em Uberlândia / Foto: Adreana Oliveira

 

Foi lançada na última semana e segue aberta ainda por um período não estipulado uma campanha da Secretaria Municipal de Cultura (SMC) para conhecer melhor todos aqueles que contribuem com o cenário artístico de Uberlândia, independentemente da função. O Cadastro de Artistas e Profissionais da Arte e Cultura tem como objetivo facilitar a comunicação entre poder público e os fomentadores da arte na região. A iniciativa consiste em criar um banco de dados digital que visa promover parcerias entre a administração municipal e todos os profissionais de pintura, teatro, dança, música, artesanato, circo, entre outras áreas.

Para participar, o artista deverá preencher um formulário disponível no portal da prefeitura. No documento, ele informará o ramo de sua atuação e a função que executa. Por exemplo, se o artista informar que trabalha diretamente com música, ele especificará se é cantor, compositor, instrumentista, intérprete ou demais funções relacionadas.

Cada formulário preenchido será armazenado de acordo com esta área de atuação do artista, produtor ou coletivo cultural. Com estas e outras informações fornecidas pelos artistas, a Secretaria Municipal de Cultura conhecerá melhor quem faz a arte na cidade. Na prática, este detalhado banco de dados fornecerá recursos para tornar mais fácil e eficiente o planejamento de projetos culturais em Uberlândia.

A secretária municipal de Cultura, Mônica Debs, explica que a ideia do cadastro é levar um benefício ao artista, no sentido de estreitar as relações. “Queremos conhecê-lo e dialogar mais com ele. Isso vai nos ajudar a pensar ações voltadas para a sua realidade e, até mesmo, o indicar para eventuais demandas que chegam até nós”, disse ela, que é frequentadora assídua da cena cultural da cidade.

O cadastro deve atender aos princípios da oportunidade, conveniência, legalidade, defesa do interesse público, impessoalidade, isonomia e economicidade. A maior proposta é valorizar, acima de tudo, o fomento da cultura local.

Todos os dados preenchidos serão de total responsabilidade do cadastrado. Todas as informações fornecidas terão caráter sigiloso ao público, sendo disponível exclusivamente à SMC.

A Secretaria não informou até quando poderá ser feito o cadastro que está disponível na internet, basta clicar aqui.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »