23/08/2017 às 15h55min - Atualizada em 23/08/2017 às 15h55min

As diferentes faces e fases da atriz Susi Feoli

DA REDAÇÃO
Susi Feoli interpreta diferentes personagens na peça / Foto: Divulgação

 

A atriz Susilene Feoli tem uma história longa no teatro uberlandense. Aliás, quando graduou-se na Universidade Federal de Uberlândia (UFU), o curso de teatro não existia. “Cursei Artes Plásticas porque tinha a disciplina Teatro”, lembra a atriz, que posteriormente fez mestrado na área. Hoje, com 35 anos de carreira, ela encena “Essa Susi é uma peça”, no teatro Municipal de Uberlândia, e faz um apanhado de personagens marcantes de sua trajetória.

“Alguns amigos que trabalham comigo sempre comentavam que estava na hora de fazer algo que destacasse essas personagens”, afirma a atriz, no palco sob direção do amigo de longa data Flávio Arciolle, que já esteve nessa função em um outro trabalho com ela há mais de 15 anos.

Segundo Susi, o principal desafio desta montagem é dar a síntese de mulheres, com línguas, costumes, corpo e cores diferentes.

A apresentação é única e tem participação do grupo Di-Ferente, do qual Susi é uma das fundadoras, Equipe Oficina, Poliana Morais e Jiditi. “É bom contar com essas pessoas. Fundamos o Di-Ferente há 33 anos e muita coisa mudou de lá pra cá”, conta a atriz, que é natural de Goiânia, mas veio para Uberlândia ainda criança.

Atuante também na direção, Susi começou no teatro em 1982, com o professor Zeca Ligeiro, da UFU, na peça “Turma do Pererê”, e vê a cena atual como o reflexo de muitas lutas. “Passamos por várias batalhas. Vejo que avançamos, mas ainda há muito mais a conquistar”.

Uma das barreiras a serem rompidas é a da participação da mulher no teatro. “Principalmente da mulher negra e dentro do cenário cômico. Nas comédias stand ups, segmento em que estou entrando agora com este espetáculo, quase não tem mulher e muito menos negra”, explica a atriz bastante animada com essa nova fase.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »