30/07/2017 às 05h11min - Atualizada em 30/07/2017 às 05h11min

A arte e a beleza singular de Inhotim

Instituto a 60 quilômetros de BH reúne natureza exuberante e obras grandiosas de artistas contemporâneos

DA REDAÇÃO
Painel "Celacanto promove maremoto", de Adriana Varejão / Foto: Lívia Nascimento/Ascom/MTur

 

Encanto e admiração. É assim que os visitantes que chegam ao Instituto Inhotim, em Brumadinho (MG), descrevem o primeiro contato com o Centro de Arte Contemporânea e Jardim Botânico. Localizado a 60 km de Belo Horizonte e considerado o maior centro de arte ao ar livre da América Latina, Inhotim é um local cheio de recantos a serem descobertos e com inúmeras opções para dar uma pausa na correria diária e contemplar a integração entre arte e natureza.

Na área de 140 hectares, obras de uma impressionante magnitude dividem espaço com a flora e fauna da Mata Atlântica e do Cerrado, atraindo turistas e admiradores brasileiros e estrangeiros. Inaugurado em 2002 e aberto para visitação pública desde 2006, o Inhotim – como é chamado carinhosamente – já recebeu mais de dois milhões de visitantes, média de dois mil por dia.

Às quartas-feiras, o ingresso para visitar o Instituto - aberto de terça a domingo - é gratuito e atrai uma grande quantidade de escolas interessadas em mostrar a riqueza cultural do local. Entre os destaques do Inhotim estão as obras de arte – pintura, esculturas, entre outros – de mais de 200 artistas nacionais e internacionais distribuídas por 23 galerias (19 permanentes e quatro temporárias).

Uma dessas galerias é dedicada à carioca Adriana Varejão. Na moderna construção, umas das obras da artista que chama a atenção é o painel "Celacanto provoca maremoto".  O trabalho que se inspirou no Barroco e também na Azulejaria portuguesa, encanta os turistas com a beleza das formas e traços de Adriana. A obra foi reproduzida na fachada do Estádio Aquático Olímpico, onde foram disputadas as provas de natação nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.

A instalação da artista japonesa Yayoi Kusama, intitulada Narcissus Garden Inhotim, que colocou 500 esferas de aço em um espelho d’água também desperta o interesse dos visitantes. Lagos em um tom verde brilhante e a natureza exuberante também merecem atenção especial dos olhares atentos a cada detalhe. Exemplo disso é o belo orquidário de onde as plantes suspensas dão a impressão de haver uma cortina de flores de todas as cores e tamanhos.

A aposentada mineira Nilza Braga esteve pela primeira vez no local acompanhada de um grupo de amigas e já faz planos para voltar. “Estou encantada não apenas com as plantas e obras de arte, mas também com o cuidado com o ambiente e a atenção de todos. Temos ainda muito para ver e será preciso retornar aqui para podermos concluir o passeio”, avalia.

 

SERVIÇO

- Como chegar

De carro: 530 km, saindo de Uberlândia, pelas BRs 452 e 262

De avião: voos de Uberlândia a Belo Horizonte. De Belo Horizonte ao Instituto Inhotim há, entre outras opções, ônibus e vans que cobram a partir de R$ 60 ida e volta.

- Funcionamento

Terça a sexta-feira: 9h30 às 16h30

Sábado, domingo e feriado: 9h30 às 17h30

Fechado às segundas-feiras

- Valores

Terça, quinta, sexta, sábado, domingo e feriado: R$ 40,00

Quarta-feira (exceto feriado): entrada gratuita

- Serviços gratuitos oferecidos

Estacionamento e bicicletário

Guarda-volumes

Fraldário

Enfermaria

Empréstimo de cadeira de rodas

50 minutos de transporte interno gratuito para visitantes com necessidades especiais (sujeito a disponibilidade)

- Alimentação

Há dois restaurantes e um café nas dependências do Instituto Inhotim

- Mais informações


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »