07/04/2017 às 08h55min - Atualizada em 07/04/2017 às 08h55min

Menino de 10 anos é morto por engano dentro de casa

Criança dormia no sofá e foi atingido por um tiro no peito

VINÍCIUS ROMARIO | REPÓRTER
Jefferson estudava no 4º ano e completaria 11 anos em agosto

Um menino de 10 anos foi morto com um tiro no peito na madrugada de ontem (6), no bairro Canaã, zona oeste da cidade. Segundo a Polícia Militar (PM), Jeferson Teixeira de Moura teria sido morto por engano. O alvo seria um vizinho que morava na casa onde a criança estava dormindo. Até o fechamento dessa edição, o suspeito não havia sido preso.

Ainda de acordo com a PM, o verdadeiro alvo do assassino teria feito uma tatuagem na virilha da namorada do autor do disparo, que, por ciúmes, teria ido até o local para matá-lo. O morador da casa não estava na residência no momento do crime.

A PM afirmou também que por estar escuro e a criança coberta, o autor do crime teria se enganado e feito o disparo pensando ser o tatuador.

A vítima foi levada pelos militares até o Pronto-Socorro da Universidade Federal de Uberlândia (PS-UFU), onde os médicos tentaram realizar técnicas de reanimação, mas sem sucesso.

“São duas casas no mesmo lote, a minha e a desse vizinho. Meu filho estava dormindo no sofá da casa dele, onde ele sempre vai para jogar videogame. Era por volta de 2h quando ouvimos alguém chamando pelo nome do morador da casa onde meu filho estava e, em seguida, escutamos o barulho de um disparo. Meu outro filho correu até a outra casa e encontrou o Jeferson caído no chão”, afirmou a mãe da criança.

Após investigações, os policiais teriam chegado até a casa da mãe do suspeito de atirar no menino. Aos militares ela disse que o filho estava de “saidão”, já que cumpre pena em Uberaba.

Por meio da assessoria de imprensa, o delegado da Polícia Civil e responsável pelo, caso Rafael Herrera, informou que o inquérito para investigação do crime foi instaurado e os investigadores trabalham para localizar o autor.

 

 

RETRANCA

 

À reportagem do Diário do Comércio, a mãe da criança disse ser natural de Uberlândia, mas só havia voltado para a cidade há um ano, já que vivia no Norte do País. Disse também que Jeferson Teixeira de Moura era o segundo mais novo de um total de cinco filhos.

“Só espero justiça. Ninguém pode matar uma criança de 10 anos e sair impune”, afirmou.

Sobre Jeferson, ela disse que ele era um menino muito alegre e atualmente estava no 4º ano do ensino fundamental. “Ele gostava muito de comemorar aniversário e nos últimos dias ele vinha perguntando sempre sobre a data de aniversário dele, que é em agosto. Mesmo sendo longe eu já tinha a ideia de fazer um bolinho para comemorar”, finalizou a mãe.

 

A criança foi velada em casa e o enterro será hoje, às 9h, no cemitério Parque dos Buritis.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »