24/12/2021 às 08h00min - Atualizada em 24/12/2021 às 08h00min

Uberlandense é campeão da LNF

ALBERTO GOMIDE
A Liga Nacional de Futsal (LNF) 2021, encerrada no último domingo (19), ganhou um novo e inédito campeão. Ao superar o Magnus/Sorocaba na decisão e conquistar o seu primeiro título, o Cascavel tornou-se a 13ª equipe na história a levantar a taça da principal competição da modalidade no Brasil. Das 23 equipes participantes nas várias fases do campeonato, Cascavel e Magnus/Sorocaba chegaram à grande final, em jogos de ida e volta. No primeiro confronto, na casa do adversário, o Cascavel não se intimidou e conquistou uma vitória de 3 a 1, levando uma grande vantagem para o jogo da volta, em Cascavel, cidade conhecida como o polo econômico da região Oeste do Paraná, com mais de 300 mil habitantes. 

Ao derrotar novamente o Magnus/Sorocaba, desta vez por 6 a 0, no jogo de volta da final, o Cascavel conquistou o inédito título para o clube. Depois de longa espera e expectativa com o desempenho do time ao longo da temporada, enfim a fanática torcida paranaense pôde, dentro de casa, soltar o grito de campeão entalado na garganta. A goleada de 6 a 0, no entanto, chegou a surpreender a todos, considerando a força e tradição do adversário, passando a ser histórico para o clube e a cidade de Cascavel. Roni voltou a marcar e se sagrou artilheiro da LNF 2021 com 19 gols. De quebra levou para casa também o troféu de craque da competição. 

Na conquista do inédito título da LNF para o futsal do time e da cidade de Cascavel (PR), um nome do esporte uberlandense também fez parte e se destacou. Gustavo Rodrigues Lima (à direita na foto), nasceu em Uberlândia no dia 04 de janeiro de 1990, e, filho de um casal de esportistas, começou ainda garoto a praticar esportes e o sucesso fatalmente chegaria ao passar dos anos. O pai Celso José de Lima, no futebol e futsal, e a mãe Marluce, na taxação, sempre foram apaixonados e atletas atuantes em Uberlândia, de quem o menino campeão herdou também a paixão pelo esporte. “É um momento de glória e abençoado para todos nós”, disse o pai Celso Lima. 
Bem cedo, Gustavinho começou a praticar natação no Uberlândia Tênis Clube e foi vencedor em diversos campeonatos nas piscinas. No UTC, também jogava futsal, e, em 2001, foi chamado para a equipe de futsal do Praia Clube e passou a conciliar as raias com as quadras. A partir de 2003, Gustavinho deixou a natação de lado e foi brilhar também no basquete, quando integrou as equipes de base do UTC e depois fez parte do elenco do Uberlândia/Unitri. De 2003 a 2007, dividiu as atenções entre futsal e basquete, com muitas conquistas e destaque. 

Quando ele tinha 16 anos, esta Resenha Esportiva publicou a seguinte manchete de uma matéria: “Gustavinho está na mira dos clubes”. No texto: “A atuação do jovem atleta vem despertando o interesse de grandes clubes mineiros e de outros estados”. Não demorou muito e o garoto de Uberlândia chegou ao futsal profissional. Contratado pelo Ulbra (RS) começou a vitoriosa carreira na modalidade, jogando por vários clubes. Defendendo o Cascavel, fecha a temporada 2021 com o título de campeão da principal competição brasileira da modalidade. Como destaque no excelente grupo montado este ano, o Cascavel já renovou o contrato com Gustavinho para a próxima temporada. 

Uberlândia esteve representada também na LNF com a equipe do Praia Clube, que chegou à segunda fase, quando foi eliminado em jogos de mata-mata contra o Magnus/Sorocaba. O Praia Clube Uberlândia disputou a LNF de 2008 a 2011. Em 2008, o time ficou em 18º; em 2009, em 15º; em 2010, terminou em 16º, e em 2011, ficou em 20º. Em todas as participações, a equipe foi eliminada na primeira fase. Depois desse período o Praia Clube participou mais duas vezes, em 2020, quando fez sua melhor campanha até hoje, chegando às quartas de final, e em 2021, chegando às oitavas de final.

Com cinco títulos, a ACBF/Carlos Barbosa segue como maior campeão da LNF, seguido de perto pelo Jaraguá do Sul (SC), que tem quatro. O Magnus/Sorocaba (SP) perdeu a chance de conquistar o terceiro campeonato e, com isso, o Ulbra (RS) segue como o único tricampeão. Na casa dos dois títulos estão várias equipes: Atlético (MG), Orlândia/Intelli (SP), Pato Branco (PR) e o próprio Magnus/Sorocaba (SP). A Liga Nacional de Futsal começou a ser disputada em 1996 e teve sua 27ª edição em 2021. Na distribuição de títulos por estados, o Rio Grande do Sul lidera com nove conquistas. São Paulo aparece na vice-liderança, com seis, seguido por Santa Catarina com cinco canecos. Com o título do Cascavel somado aos dois do Pato Branco, o Paraná chega a três. Minas Gerais tem duas taças, enquanto o Rio tem apenas o título do Vasco da Gama, em 2000.

*Este conteúdo é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.
Leia Também »
Comentários »