30/10/2020 às 08h00min - Atualizada em 30/10/2020 às 08h00min

A importância do Esporte paralímpico

ALBERTO GOMIDE
Foto: Divulgação

O incentivo e a prática do esporte paralímpico na vida das pessoas têm sido de fundamental importância na busca da superação. É no esporte, que algumas pessoas com deficiência encontram a força necessária para se superarem. No Brasil, muitos atletas paralímpicos se destacam.

Afinal, uma das maiores preocupações da pessoa com deficiência é a de não conseguir alcançar independência ou realizar seus sonhos, por conta das limitações. Mas grandes histórias podem ajudar a juntar a coragem necessária para buscar e realizar sonhos.

A divulgação das atividades esportivas no Brasil, que acontece de variadas formas, até mesmo em novelas, faz crescer o sentimento como opção na busca de encontrar um caminho para amenizar a situação. A participação de vários medalhistas neste trabalho acaba abrindo a visão daqueles que até então não viam essa oportunidade para assumir um novo caminho e chegar à superação.

A lista é grande e dominada principalmente por atletas da natação e do atletismo, o que é natural por serem os esportes que mais oferecem medalhas. A exceção é o excepcional judoca Antônio Tenório, que conseguiu seis medalhas entre 1996 e 2016, uma a cada edição.

Confira a lista dos maiores medalhistas brasileiros em Paralimpíadas, que são exemplos de determinação e superação, servindo de espelho como forma de incentivo aos iniciantes:
 
01 - Daniel Dias (natação), 2008-2016: 24 (14 ouros, 7 pratas, 3 bronzes);
02 - André Brasil (natação) 2008-2016: 14 (7 ouros, 5 pratas, 2 bronzes);
03 - lodoaldo Silva (natação) 2000-2016: 14 (6 ouros, 6 pratas, 2 bronzes);
04 - Ádria Santos (atletismo) 1988-2008: 13 (4 ouros, 8 pratas, 1 bronze);
05 - Luiz Cláudio Pereira (atletismo) 1984-1992: 9 (6 ouros, 3 pratas);
06 - Odair Santos (atletismo) 2004-2016: 9 (5 pratas, 4 bronzes);
07 - Terezinha Guilhermina (atletismo) 2004-2016: 8 (3 ouros, 2 pratas, 3 bronzes);
08 - Adriano Lima (natação) 1996-2008: 8 (1 ouro, 4 pratas, 3 bronzes);
09 - Luis Silva (natação) 2000-2008: 7 (1 ouro, 5 pratas, 1 bronze);
10 - Phelipe Rodrigues (natação) 2008-2016: 7 (5 pratas, 2 bronzes);
11 - Antônio Tenório (judô) 1996-2016: 6 (4 ouros, 1 prata, 1 bronze);
12 - Felipe Gomes (atletismo) 2012-2016: 6 (2 ouros, 3 pratas, 1 bronze);
13 - Miracema Ferraz (atletismo) 1984: 6 (1 ouro, 5 pratas);
14 - Yohansson Nascimento (atletismo) 2008-2016: 6 (1 ouro, 3 pratas, 2 bronzes);
15 - Lucas Prado (atletismo) 2008-2012: 5 (3 ouros, 2 pratas);
16 - Maria Jussara (natação) 1984-1988: 5 (1 ouro, 3 pratas, 1 bronze);
17 - Anelise Hermany (atletismo) 1984-1988: 5 (3 pratas, 2 bronzes);
18 - Genezi Alves de Andrade (natação) 1992-2000: 5 (1 prata, 4 bronzes).

*Este conteúdo é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.


 

Tags »
Relacionadas »
Comentários »