25/08/2020 às 12h50min - Atualizada em 25/08/2020 às 12h50min

CONSELHO DO UEC MARCA ELEIÇÕES

ALBERTO GOMIDE
Cumprindo determinação estatutária, o presidente do Conselho Deliberativo do Uberlândia Esporte Clube tomou a decisão de marcar eleição no clube para escolha da nova diretoria, para o triênio 2021 a 2023. A assembleia ordinária está marcada para o dia 26 de setembro, das 9 às 17 horas, na sede do Colégio Nacional, na avenida Rondon Pacheco, bairro Patrimônio.

Conversei no sábado com Alessandro Marques de Araújo, que presidiu o Conselho até o dia 14, quando pediu licença para se afastar do cargo, cumprindo determinações da Justiça Eleitoral, para se candidatar a vereador. Coube então ao vice-presidente Airton de Oliveira Pinhal assumir o cargo e tomar as decisões, principalmente para realizar o pleito sucessório, já que o mandato da atual diretoria se encerra este ano.

A eleição acontece para a Diretoria Executiva, Conselho Deliberativo e Conselho Fiscal. A primeira iniciativa é a publicação do edital, o que já foi feito aqui no Diário de Uberlândia. São eleitos o presidente e dois vices; o Conselho Deliberativo com 75 membros, sendo 50 efetivos e 25 suplentes, e ainda 6 membros para o Conselho Fiscal, 3 efetivos e 3 suplentes. Na publicação, constam todos os detalhes e determinações legais para realização do pleito, a começar pela nomeação de uma Comissão Eleitoral e Mesa Apuradora, formadas por Wisner Naves Dantas, Donizete Sebastião Moreira e Waldir Ângelo de Menezes.

Conforme consta no edital, a eleição pode até não acontecer no dia 26, vai depender de um parecer do Comitê Municipal de Enfrentamento ao Covid-19, e, caso não seja favorável, o pleito será transferido para o dia 17 de outubro, como já consta também do edital.

Faz parte do edital, o necessário esclarecimento com relação à pandemia e ao pleito sucessório. Diz o seguinte: “Considerando a declaração de pandemia pela Organização Mundial de Saúde, causada pelo Coronavírus Covid-19; considerando ainda as recomendações do Comitê Municipal de Enfrentamento ao Covid-19, em face do risco do ponto de vista da biossegurança, o qual, a princípio não entende razoável a realização das eleições em setembro deste ano, porém, por medida de cautela admite ser pertinente análise do cenário em momento oportuno e próximo à ocorrência do pleito; considerando também o dever legal de convocação das eleições prescrito no artigo 8º, alínea “a” do estatuto do Uberlândia Esporte Clube; considerando mais que em nova análise próximo à realização do pleito, o referido Comitê possa manter a recomendação anterior, ficarão as eleições da entidade adiadas para o dia 17 de outubro deste ano, vedadas novas inscrições de chapas concorrentes ao pleito, bem como novas impugnações às chapas inscritas. Havendo novas recomendações do Comitê Municipal, no sentido de uma vez mais adiar a data do pleito, nova data será determinada em edital complementar, ficando igualmente vedadas novas inscrições de chapas concorrentes ao pleito, bem como novas impugnações às chapas inscritas”.

Publicado o edital, começam a surgir nomes para a formação de chapas. As inscrições podem ser feitas até o dia 8 de setembro, até as 17h. Sobre impugnações, o prazo é de dois dias úteis, contados do término do prazo para registro de chapas. Cabe à Comissão Eleitoral julgar o pedido de impugnação, caso isto venha acontecer, num prazo de 48 horas.

Entre nomes citados como possíveis candidatos, fala-se em Rênio Carlos Garcia, que pode encabeçar uma chapa. Outro nome é o de Pedro Antônio Naves, que já foi presidente do Uberlândia Esporte há anos. Elmo Silves Alves da Silva, também ex-presidente, pode aparecer encabeçando chapa ou até mesmo formar equipe com Pedro Naves. São especulações de momento, como podem surgir também outros nomes.

Na eleição do atual presidente do UEC, Flávio Humberto Borges Gomide, a diferença de votos foi de apenas 3, contra o médico Abelardo Moreira dos Santos Penna Neto. O concorrido pleito aconteceu na sede da LUF, no final de 2017 (foto). Dos 3.267 sócios com direito a voto, 493 compareceram às urnas. Flávio Gomide obteve 239 e Abelardo Penna recebeu 236, além de 14 nulos e 4 brancos.



Este conteúdo é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.

 
Relacionadas »
Comentários »