18/08/2020 às 17h37min - Atualizada em 18/08/2020 às 17h37min

Pratas da casa na comissão técnica

ALBERTO GOMIDE
A Liga Nacional de Futsal, a mais importante competição da modalidade no país, começa no próximo dia 21, com bastante atraso, devido ao coronavírus. Antes da crise mundial na saúde, o início do torneio estava previsto para o mês de março, mas a grave situação forçou o adiamento. Após muita discussão e estudos sobre as condições para começar as disputas, chegou-se à possibilidade de poder iniciar as disputas a partir do dia 21 próximo.

O Praia Clube Uberlândia, que já disputou o campeonato em quatro edições, adquiriu nova franquia e retorna este ano. Para o seu retorno à Liga, o Praia optou mais uma vez por montar uma comissão técnica caseira, como aconteceu na maioria das participações anteriores. A expressão “prata da casa” é o conjunto de recursos, materiais ou humanos, próprios da instituição, isto é, não vamos terceirizar esse serviço, faremos com a “prata da casa”.

O técnico Marcelo José Duarte, o Morcego, é prata da casa há décadas. Começou como jogador e seguiu depois como treinador. Estudioso da matéria, fez diversos cursos de especialização em eventos promovidos pelos principais órgãos e entidades do futsal no país. O supervisor Adeodato da Silva Júnior, o Déo, é expert em assuntos administrativos do futsal no Brasil e também está há vários anos no clube. O preparador físico Eduardo Rodrigues é profissional com bagagem e experiência vindas inclusive da equipe do Praia na Superliga de Vôlei Feminino. Completando a comissão técnica “prata da casa”, estão o auxiliar técnico Josemar Ribeiro e Alexander Ferreira, o Sassá, ambos, a exemplo dos demais, com vários anos prestando serviços ao clube, inclusive como técnicos em categorias de base.

No grupo de jogadores contratados, também há muitos pratas da casa, mas com passagem positiva por grandes clubes do futsal nacional, como Neto, com títulos e troféus internacionais, somando-se ao mérito de melhor do mundo em 2012. Macdovall foi campeão brasileiro e espanhol, com muita experiência para se somar aos mais novos; Pedrinho, campeão da Copa da Eslováquia; o goleiro Luiz Pego, campeão sul-americano com a Seleção Brasileira sub-20, e os demais também com experiência em competição de nível nacional.

Com a crise na saúde os treinamentos foram interrompidos, e, o pouco tempo de trabalho reiniciado, as dificuldades serão superadas durante a própria competição, comenta o treinador Morcego.

O Praia Clube Uberlândia está na Chave A, junto com Corinthians Paulista (SP), Magnus-Sorocaba (SP), Intelli-Orlândia (SP), Minas Tênis (MG), São José dos Campos (SP), Praia Clube Uberlândia (MG) e Brasília (DF).

O time praiano estreia nesta sexta-feira (21), às 19 horas, no ginásio do Sesc Ceilândia, contra a Associação Atlética Desportiva de Brasília (Aadbras), mais conhecido como Brasília (DF), que também retorna à competição após 8 anos. Praia e Brasília se enfrentaram na pré-temporada iniciada antes da pandemia, com duas vitórias do time de Uberlândia.

Segundo o técnico Morcego, o grupo tem cinco equipes tradicionalíssimas no campeonato. É uma chave pesada, forte, mas vamos para a disputada somando a técnica e a disposição de nossos jogadores, no sentido de surpreender os adversários. O segundo jogo do Praia será em casa, na Arena Sabiazinho, contra o Sport Club Corinthians Paulista.

Na foto, sentido horário, o supervisor Déo, o técnico Morcego, o auxiliar Josemar, o preparador físico Eduardo e o atendente Sassá.
 
 


Este conteúdo é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.

 
Relacionadas »
Comentários »