22/07/2020 às 10h52min - Atualizada em 22/07/2020 às 10h52min

Jorge Jesus já tinha um plano de sair

ADRIANO SANTOS
O assunto mais comentado da semana, talvez pós Telê Santana, o maior vácuo da discussão sobre um técnico no Brasil.
Jorge Jesus trouxe modelo, modelo de jogo, modelo de treino, trouxe ideais, formas, coerência e acima de tudo, já tinha planejado sua saída.

Muitas pessoas têm me perguntado, quem ajudou quem? Óbvio que o Mister e suas vitórias, títulos e evoluções ficaram marcadas na história do Flamengo, mas esse é o Flamengo que se planejou há quatros anos e gerou superávit, ajuste fiscal, investiu em tecnologia em estrutura.

Jorge Jesus pegou um Flamengo moderno, fino, pagando em dia, contratando quem quis. Mas Jorge Jesus já tinha um plano de sair. Quando contratou Thiago Maia, sabia da sua saída, Thiago é o substituto do Gerson, Pedro é o substituto do Gabigol, Michael substituto do Bruno Henrique, a Zaga ele trouxe o substituto da possível saída do Rodrigo Caio.

A mágica de Jesus foi baseada numa abordagem europeia, defender em linha alta, permitindo que sua equipe acampe na metade do campo do adversário, assim se mantém a pressão para ganhar a bola e fazer jogadores se aproximem o suficiente para gerar passes rápidos.

Nós, brasileiros, temos a dificuldade surreal de um jogo em pressão e com chutão, os nossos zagueiros são lentos, não marcam no alto e não conseguem jogar fora da área. Luisão na Europa, Juan na Europa, e tantos outros que fizeram sucesso por lá, Jorge Jesus foi inteligente, com sua comissão técnica achou Pablo Mari, longe de ser o atraente, mas eficiente para estilo de jogo exigido pelo Mister e implantado no Flamengo.

Jesus planejou sua saída, influenciou diretamente a vinda do Léo Pereira e do Gustavo. Ele sabia da dificuldade de zagueiros brasileiros, fez de Rodrigo Caio, eu líbero, um jogador de condomínio perfeito.

JJ sabe que o Benfica é menor que o Flamengo, ambas são instituições nacionais, mas o Flamengo é muito maior, o Flamengo pode oferecer tamanho, mas o Benfica oferece oponentes maiores, com exceção da copa do mundo, o Flamengo apenas enfrenta equipes da América do Sul, e somos forçados a perder as joias para a Europa. No Benfica, a LIGA dos Campeões da Europa seduz o Mister, e ele poderá com seus ensinamentos e carta branca fazer história na história.

Mister tem 66 anos, viu que não poderia ter outra chance, aliás é risco total ao novo epicentro no mundo a Covid-19, em março, quando Jesus esteve em Portugal viu a imprensa mundial elevar as críticas ao péssimo modelo de gestão na crise no Brasil. Portugal, bem menor óbvio, mas com 1.700 mortes até agora, 80 mil no Brasil.

O Flamengo já sabia da sua saída, Jorge Jesus já indicou seu antecessor. Jorge Jesus colocará nos cofres do Flamengo com vendas de jogadores pelo menos R$ 300 milhões. Essa potência chamada Flamengo ainda fará mais personagens como o Mister. Jorge Jesus tinha um plano, desde dezembro.




Este conteúdo é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.



 
Relacionadas »
Comentários »