12/06/2020 às 11h02min - Atualizada em 12/06/2020 às 11h02min

Reginaldo e a eleição no Caça e Pesca

ALBERTO GOMIDE
O Clube Caça e Pesca Itororó de Uberlândia havia marcado eleição para o dia 22 de março para eleger nova diretoria, conforme edital publicado aqui no Diário. Chegou o coronavírus e a situação forçou o cancelamento da assembleia, que elegeria os novos dirigentes para o biênio 2020/2022.

Já estava tudo programado, com três chapas registradas, encabeçadas pelos seguintes acionistas: Chapa 1 – Lourisvaldo Lourenço de Carvalho (presidente), Eliseu Marques de Oliveira e Adonai de Cássia Naves Rocha (vices); Chapa 2 – Armando Peres da Silveira (presidente), José Antônio de Ávila Ceze e Diva Naves Borges (vices); Chapa 3 – Mazildson Luiz Arantes (presidente), José Roberto Martins e Inácio Dimas Duarte (vices).

Segundo o presidente, a data da nova eleição está indefinida. É que o Plenário do Senado aprovou o Regime Jurídico Emergencial e Transitório para tratar de questões de Direito Privado na crise do coronavírus. O autor destaca que a proposta (PL 1.179/2020) não revoga nem altera leis, apenas suspende a vigência de diversas delas por sugestão dos tribunais superiores. A relatora diz que existe a possibilidade de realizar assembleias virtuais para diversos segmentos.

É neste sentido que o presidente Reginaldo Ferreira (foto) está aguardando o PL ser sancionado para estudar a possiblidade de realização da assembleia virtual. Reginaldo esclarece que a assembleia foi cancelada, nem suspensa nem adiada. Assim, todos os atos terão que ser praticados novamente, como convocação com os mesmos objetivos, e até o registro de chapas serão feitos novamente. Ficam nulos todos os atos até então praticados para a eleição, explicou.

Enquanto não acontece a eleição, Reginaldo Eduardo Ferreira segue na presidência, e diz: “continuamos trabalhando incansavelmente em prol de nosso clube, e temos a consciência de que o Clube Caça e Pesca Itororó de Uberlândia só se tornará forte e eficiente se contar com a participação de todos”.
 
Clubes sociais promovem melhorias
 
Com o fechamento ao público durante o coronavírus, alguns clubes sociais aproveitam para realizar melhorias. O Praia Clube é um exemplo. Quem foi ao clube após a reabertura, ficou encantado com vários melhoramentos, principalmente na iluminação. Por todos os setores observa-se um trabalho que conquistou o associado.

No UTC, a Fundação Uberlandense do Turismo, Esporte e Lazer (Futel) tem promovido diversas obras nos equipamentos esportivos e de lazer do município. Um desses locais é o UTC/CEMAR – Centro Municipal de Alto Rendimento, que está passando por manutenções e melhorias. A maior parte das obras foi realizada pelos próprios servidores especializados da Futel. Já as obras executadas por meio de licitação de empresas foram a poda das palmeiras, impermeabilização dos telhados e instalação de cinco coberturas de policarbonato para que os professores de natação fiquem protegidos do sol durante as aulas. Com essas ações, a Futel busca oferecer ainda mais conforto a todos os frequentadores do UTC, que, após o fim do isolamento social, poderão voltar a participar de diversas atividades no local, como natação, hidroginástica, vôlei, basquete, futsal, multiesporte, judô, karatê, ginástica funcional e ginástica artística.
 
Copa Varzeana não será realizada
 
A Copa Uberlândia de Futebol de Várzea começou em 2011, idealizada por Sandro Batista da Silva, envolvendo equipes realmente do futebol varzeano. Foi realizada ininterruptamente até o ano passado, com jogos nos campos internos do complexo Parque do Sabiá. Começou 2020 e o coordenador fez toda a programação para o campeonato, definindo até mesmo a tabela. Estava tudo pronto e chegou o coronavírus, fazendo um arrastão pelo mundo afora, levando pânico geral. Medidas tiveram que ser tomadas e, como não havia exceção, o esporte também foi duramente atacado. E assim continua até hoje. Do mais alto nível ao mais baixo, o esporte também sofreu duro golpe. No caso específico da nota, a Copa Uberlândia de Futebol Varzeano não será realizada este ano. “Tudo se complicou, não existe como realizar a competição este ano”, disse Sandro Silva, ressaltando que é um evento muito aguardado todo ano pelos clubes, por se tratar de um torneio que envolve aqueles jogadores que não disputam outros campeonatos. Lamentável, mas fazer o que! Nas nove edições realizadas, o Clube Atlético Maria Rezende foi campeão em 2011, 12 e 14, o All Day em 2013, o Asa Branca em 2015, o Força em 2016, o Villa Real em 2017, o Morumbi em 2018, e o Onze Garotos em 2019.



Esta coluna é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.



 
Relacionadas »
Comentários »