18/04/2020 às 15h38min - Atualizada em 18/04/2020 às 15h38min

Saulo Mineiro - Pratas da Casa

ADRIANO SANTOS
Ontem fizemos uma live onde todas as pessoas tiveram o prazer de conhecer uma história de superação. Um prata da casa que deu certo, com certeza a cidade precisa conhecer.
Saulo Rodrigues da Silva, conhecido como Saulo Mineiro, filho do senhor Elias Lima e da dona Raimunda Rodrigues, garoto de 22 anos, morador do bairro Shopping Park. O atleta de futsal, o atleta do campo, garoto sonhador, hoje jogador do Voltaço, do Volta Redonda do Rio de Janeiro, foram 6 anos na base do Uberlândia Esporte, 2 anos no profissional.
Saulim, como é chamado pelos amigos, é filho de Uberlândia. Atleta que poucos na cidade conhece, jogador que no último jogo do Carioca entre Flamengo x Volta Redonda empatou o jogo para o Voltaço e explodiu de alegria como um dos poucos jogadores uberlandeses que fizeram gol no Maracanã e em cima do Flamengo. Já foi treinado pelos grandes nomes da base do Uberlândia, como Dejar, Zecão, grande Zecão, Derlan, Erick, Carlão e no profissional Professor Catanoce.
Saulim, como todo garoto apaixonado por futebol, teve seu momento mais difícil aos 17 anos, quando descobriu um doença no coração, foi detectado com a pré excitação, operado, fez seu cateterismo e recebeu dos médicos o que nenhum atleta gostaria de ouvir: “VOCÊ NÃO PODERÁ MAIS JOGAR FUTEBOL”.
Saulo parou por um ano, logo voltou ao Amador, atleta do Tabajaras/C&A construtora, Saulo estava em uma partida e o diretor do Uberlândia Esporte estava lá, segundo Saulo, o Fabrício foi ver outro jogador, mas pela surpresa em campo o convidou a voltar aos gramados.
Saulim já tinha seu pré destino a sorte nas mãos de Deus. Quando o mesmo volta, em uma partida entre Uberlândia Esporte e Tupi, lá estava ele entrando no segundo tempo e resolvendo a vida do Verdão. Saiu do Uberlândia Esporte, foi jogar ao Tupi, que foi jogar ao Crac de Catalão que em um jogo treino entre Tupi e Volta Redonda apareceu bem até o contrato de hoje.
Já faz 1 ano no Rio de Janeiro, mas de anos de insistência, Saulo é o retrato do futebol brasileiro e das oportunidades daqueles que não desistem.
Quantas portas fechadas, quantos nãos nas mãos. Mas, enfim uma história de sucesso.
A cidade vai conhecendo os filhos de casa, a sorte do futebol e a insistência dos vencedores.
Parabéns grande Saulim!


Esta coluna é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.


 
Relacionadas »
Comentários »