31/01/2019 às 08h39min - Atualizada em 31/01/2019 às 08h39min

Passado inútil?

TIAGO BESSA
O ano de 2018 deve ser esquecido pelo torcedor do Verdão, certo? Errado!!! Afirmo, sem medo de ser leviano, que deve ser um ano a ser lembrado para sempre, pela sucessão de erros que levaram o clube ao vergonhoso rebaixamento ao Módulo II mas, também, pelas expressivas campanhas na Série D do Brasileirão e na Copa do Brasil. Eliminar o Ituano, clube da divisão de elite paulista, foi um grande feito. Ser eliminado pelo Coritiba não foi demérito algum (algo que nem precisa ser explicado). Na Série D, o Verdão fez uma campanha respeitável: 4 vitórias, 3 empates e 3 derrotas, sendo eliminado nas oitavas de final pelo Caxias (que também disputa a divisão de elite de seu estado, tendo ficado em 5° lugar no Campeonato Gaúcho de 2018).

Mas, para mim, o jogo mais importante do Verdão em 2018 foi contra a URT, na primeira rodada do Módulo I do Mineiro. O clube patense deu um baile no UEC em pleno Parque do Sabiá. Quase não ameaçamos sua zaga, erramos uma quantidade absurda de passes e mostramos grande deficiência no que os nossos vizinhos do Alto Paranaíba vêm tendo de sobra há alguns anos: planejamento e organização. Saí do estádio desanimado e ouvi de alguns: "Ah, mas foi só o primeiro jogo, não dá pra dizer nada ainda!". Depois da segunda rodada, então, com a goleada sobre o Tupi fora de casa, a corneta soou no meu ouvido ainda mais alta. Mas.......... logo veio a realidade e, por conseguinte, o rebaixamento!!! No frigir dos ovos, em que pese o rebaixamento, o time mostrou ter condições de ir mais longe e, em 2019, subir ao Módulo I é obrigação!!!!!
 
Troca o DVD?

As mídias audiovisuais têm avançado bastante em tecnologia nas últimas décadas, ainda que alguns resistentes insistam em recorrer a mídias consideradas ultrapassadas (na minha estante são algumas centenas de vinis!). Em 1995 foi criado o DVD (Digital Video Disc) com o propósito de substituir o VHS (Video Home System) e essa inovação atingiu também o futebol. Quantos são os jogadores que, desde então, editam o melhor de suas carreiras para montarem um portfólio e conseguirem um contrato em algum clube por aí?  Até clubes denominados grandes caem nessa de "jogador de DVD". Não tenho dúvidas de que o UEC já caiu (várias vezes) nessa cilada, o que custou muito caro ao clube nas últimas duas décadas.

Assim sendo, vou discordar das cantoras Maiara & Maraísa que, quando gravaram a canção "10%" (Danillo Dávilla / Gabriel Agra), pediam para que o garçom trocasse o DVD em decorrência do sofrimento que ele trazia às memórias da ouvinte. Esse DVD do sofrimento e da vergonha não precisa ser trocado, mas eliminado da história do clube. Ele também traz péssimas memórias ao torcedor, além de sempre ter alguém "aumentando os 10%" por trás desses contratos. TIREM O DVD!!!!!!!



*O conteúdo desta coluna é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.
 
Relacionadas »
Comentários »