05/08/2021 às 15h31min - Atualizada em 05/08/2021 às 15h31min

Delegacia da Mulher investiga caso de adolescente que foi sequestrada e estuprada em Uberlândia

Inquérito deve ser finalizado nos próximos dias; um dos suspeitos foi preso em flagrante

LORENA BARBOSA
Delegada Lia Valechi, chefe da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher, está à frente das investigações | Arquivo Diário
A Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher está investigando o caso da adolescente, de 15 anos, que foi estuprada e mantida em cárcere privado na última quinta-feira (29), em Uberlândia. Um homem, de 39 anos, foi preso em flagrante e outro suspeito, de 37 anos, ainda não foi localizado.
 
De acordo com a delegada Lia Valechi, a vítima negou que tivesse envolvimento com um dos suspeitos, que em um primeiro momento, foi apontado como um suposto namorado dela, por uma vizinha. A adolescente contou ainda que conheceu os dois homens quando um deles alugou a casa que fica no fundo do imóvel em que ela mora com a família. O suspeito que foi preso era o que ameaçava a menor.
 
“Ele falava que ela iria ser mulher dele e se ela não fosse, ele iria matar a mãe e a irmã dela. Um dia antes (do crime) ele teria voltado a fazer essas ameaças”, explicou Lia Valechi.
 
Segundo depoimento da vítima, a jovem pegou algumas roupas e encontrou o suspeito na porta da escola. Em seguida, foi levada para uma casa, no bairro Jardim Palmeiras, onde foi trancada e forçada a manter relações sexuais com os dois homens.

A delegada destacou que os suspeitos possuem vários registros de passagem policiais, o que pode ter causado mais medo na adolescente. “As ameaças foram todas verbais presenciais. Então não há prova delas, apenas o alegado pela vítima”, complementou a delegada.
 
O suspeito preso foi autuado por estupro e subtração de incapaz, que é quando a vítima menor de idade é levada sem o consentimento. Existe ainda a investigação do cárcere privado. Ele continua preso no Presídio Professor Jacy de Assis, em Uberlândia. A Delegacia da Mulher tem dez dias a partir da data da prisão para a conclusão do inquérito. O outro suspeito continua sendo procurado.
 
Paralelo a investigação, a vítima foi encaminhada para o Núcleo de Atenção Integral a Vítimas de Agressão Sexual (Nuavidas), da Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Segundo Valechi, todas as crianças e adolescentes vítimas de violência sexual passam por esse atendimento. “Ele dura um período de seis meses. Ela foi atendida no primeiro atendimento na data em que ela foi localizada e agora aguarda as novas datas para comparecimento”, disse a delegada.
 
DESAPARECIMENTO
A família registrou o desaparecimento da adolescente no dia 28 de julho. A menor foi encontrada pela Polícia Militar (PM) no outro dia em uma casa no bairro Jardim da Palmeiras.
 
No local, os militares perceberam que a garota estava nervosa e ainda com a roupa usada no dia do desaparecimento. A menina relatou à polícia que foi ameaçada pelos dois suspeitos de que se não mantivesse relações sexuais com eles, sua família sofreria as consequências.
 
A vítima contou ainda que com medo das ameaças, cedeu. De acordo com o relato, a adolescente foi levada para a casa onde foi encontrada. Ela contou ainda que no local havia uma mulher que não sabia dos fatos e que a dupla mandou que a jovem parasse de chorar para que essa mulher não desconfiasse.
 
O homem, de 39 anos, foi preso em flagrante. O outro suspeito, de 37 anos, conseguiu fugir.


VEJA TAMBÉM:

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »