25/07/2021 às 10h00min - Atualizada em 25/07/2021 às 10h00min

Ipês se destacam e dão cores às ruas de Uberlândia

Espécie, característica do cerrado, chama a atenção durante o inverno na cidade

LORENA BARBOSA
Noivos aproveitam beleza natural do ipê para ensaio fotográfico | Kaká de Souza

Roxos, brancos, amarelos. Nesta época do ano, a beleza dos ipês é percebida por toda Uberlândia. São muitos os registros dessas árvores pela cidade. O colorido das flores traz vida e beleza num período seco de inverno, marcado pelo céu acinzentado, prejudicado pelas queimadas.

É nesse período que a floração dos ipês faz com que a espécie, característica do cerrado, se destaque, trazendo cores para as ruas uberlandenses. As árvores, que podem alcançar mais de vinte metros de altura, são importantes, não só pela beleza. O engenheiro florestal e professor do Instituto de Biologia da Universidade Federal de Uberlândia (INBIO) André Terra Nascimento explica que, além da importância para o paisagismo, existe o valor comercial, e algumas espécies de ipês são úteis até para a saúde.

“A madeira é considerada nobre para o mercado. Além disso, é uma espécie medicinal e atrai insetos polinizadores. Todas essas características fazem com que sejam árvores desejáveis”, disse o engenheiro florestal.

Os encantos gerados pelas cores duram em média pouco mais de uma semana, mas os ipês têm vida longa, podendo durar mais de cem anos se plantados em lugares adequados e bem cuidados. E essas árvores podem contribuir com o planejamento de projetos de arborização das cidades de médio e grande porte.

“Dentro dessa perspectiva de cidades sustentáveis, é muito importante que a gente tenha um plano de arborização urbana, onde a gente vai pensar como a cidade vai ficar daqui 50 a 100 anos. Como a cidade vai se manter e para onde ela vai crescer”, explicou André Terra.

“CLIQUE” PERFEITO

A beleza das flores atrai os olhares sensíveis de artistas. Durante uma sessão de fotos para o álbum de casamento de um casal, o fotógrafo Kaká de Souza encontrou um Ipê que contribuiu para o “clique” perfeito. Segundo o profissional, é preciso que as pessoas valorizem mais a beleza dessas árvores, mesmo que elas tenham se tornado comuns.

“Você anda por Uberlândia e vê os ipês, então se tornou algo comum pra gente. É igual quem mora na praia e não vai à praia. Acaba que as pessoas andam pela cidade e não observam a real beleza que eles têm", destacou o fotógrafo.

Seja pela beleza das flores, pela qualidade da madeira, ou por sua importância ambiental, a temporada dos ipês continua, pelo menos, até setembro, permitindo aos moradores de Uberlândia ainda admirá-los, fotografá-los e usá-los como inspiração e presente da natureza em meio ao caos urbano.

 


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »