06/07/2021 às 11h27min - Atualizada em 06/07/2021 às 11h27min

Duas escolas municipais têm aulas presenciais suspensas em Uberlândia

Sala de aula da escola Professora Carmelita Vieira dos Santos tem suspeita de surto de contaminação por coronavírus; outra instituição no bairro Brasil também enfrenta o mesmo problema

DA REDAÇÃO
Duas escolas municipais enfrentam suspeita de surto de contaminação por coronavírus I Foto: SECOM/PMU
A Secretaria Municipal de Saúde (SMS), por meio da Vigilância Epidemiológica (VIGEP), suspendeu até o próximo dia 10 de julho as aulas presenciais em uma das turmas da Escola Municipal de Educação Infantil (EMEI) Professora Carmelita Vieira dos Santos, no bairro Tibery. A suspeita é de um surto de contaminação por coronavírus.
 
O Diário de Uberlândia teve acesso ao comunicado de suspensão das atividades. O documento é assinado pelo médico da Vigilância Epidemiológica, Dr. Marcelo Sinicio Peixoto. O comunicado foi emitido nesta segunda-feira (5).
 
Segundo o documento, a partir de informações recebidas, a equipe da Vigilância Epidemiológica (VIGEP) analisou os dados e o vínculo epidemiológico entre os envolvidos no local. “Diante da possibilidade de transmissão da COVID-19 dentro da instituição, e, portanto, com objetivo de bloqueio de provável cadeia de transmissão do SARS-CoV-2, recomendamos: suspensão imediata das aulas presenciais na sala 11 período da tarde desta escola até 10/07/21”, constou.
 
O Diário também recebeu informações sobre a suspensão de atividades na Escola Municipal Professor Otávio Batista Coelho Filho, no bairro Brasil. Por meio do WhatsApp, profissionais da educação alertaram sobre o problema:

 
"Boa noite professores!!! Devido  ter dois casos de covid na nossa cantina, o turno da TARDE entrará de QUARENTENA do dia 02/07 a 12/07. Nesse período voltará o ensino remoto com aulas sincronas e assincronas do jeito que era antes. Todos os pais serão avisados por ligação”, finaliza a mensagem.

Segundo a Prefeitura de Uberlândia, as atividades vespertinas na escola Professor Otávio Batista Coelho Filho estão suspensas até o dia 12 de julho.

POSICIONAMENTO:
Por meio de nota, a Prefeitura de Uberlândia confirmou a suspensão das atividades. Em relação à Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) Professora Carmelita Vieira dos Santos, a Secretaria de Educação disse que todas as medidas necessárias foram tomadas e que, seguindo a recomendação da Vigep, as aulas presenciais de uma turma do período vespertino foram suspensas até o dia 10 de julho.
 
Ainda segundo a nota, “os mesmos procedimentos foram realizados na Escola Municipal Professor Otávio Batista Coelho Filho e as aulas do período vespertino estão suspensas até o dia 12 de julho”.
 
O Município também esclareceu que a vacinação contra a Covid-19 já está sendo disponibilizada para todos os servidores das escolas municipais. Semanalmente, os recém-contratados e quem não compareceu à vacinação são informados sobre como proceder para tomar a vacina (cadastros e reagendamentos).
 
Disse também que conforme a cartilha do protocolo sanitário adotada para o setor, as aulas municipais seguem em sistema híbrido, com revezamento entre atendimentos presenciais e remotos. Afirmou ainda que os prédios escolares também são equipados com materiais de biossegurança, como papel toalha, sabonete líquido e álcool em gel, além de totens e dispensers para higienização das mãos, equipamentos para aferir a temperatura corporal e higienização do mobiliário.
 
A Secretaria de Educação ressaltou que, em respeito à Norma Técnica da Secretaria Municipal de Saúde e ao protocolo de biossegurança determinado pelo Núcleo Estratégico do Comitê Municipal de Enfrentamento à Covid-19, diariamente as escolas municipais realizam aferições de temperatura e questionam sobre possíveis sintomas gripais em servidores e alunos.
 
Segundo a Secretaria, as pessoas sintomáticas são imediatamente afastadas e encaminhadas para acompanhamentos médicos. Em casos positivos, quem teve contato com a pessoas é imediatamente informado e a situação é monitorada pela Secretaria Municipal de Saúde. Se a escola apresentar dois ou mais casos positivos, a Vigilância Epidemiológica (Vigep) é acionada e, após avaliação, as aulas presenciais podem ser suspensas (parcialmente ou totalmente), sem prejuízo às atividades remotas.
  

* Matéria atualizada às 12h19 para acréscimo de informações.


VEJA TAMBÉM:

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »