03/07/2021 às 13h00min - Atualizada em 03/07/2021 às 13h00min

Uberlândia tem saldo positivo de 710 postos de trabalho em maio

Contribuíram para o resultado favorável os setores de Comércio, Construção Civil, Serviços e Indústria

GABRIELE LEÃO
De janeiro a maio de 2021, foram criadas 6.490 vagas de trabalho na cidade | Foto: Agência Brasil
O Ministério da Economia divulgou os dados referentes ao mês de maio do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged) nesta sexta-feira (2). Segundo o levantamento, Uberlândia fechou o mês com saldo positivo na geração de emprego, diferentemente de abril, quando a cidade fechou o mês com mais desligamentos do que contratações.

Segundo o levantamento mais recente, o município teve um total de 9.228 contratações e 8.518 desligamentos, no mês de maio, ou seja, saldo positivo de 710 novos postos de trabalho. Levando em consideração os dados, o acumulado dos cinco primeiros meses continua positivo. De janeiro a maio de 2021 o saldo final é de 6.490 postos de trabalho criados. Em relação a igual período de 2020, esse resultado mostra números superiores aos verificados naqueles meses. No ano passado o saldo foi negativo: fechamento de 4.654 vagas de emprego.

Contribuíram para o resultado do mês de maio de 2021 os saldos positivos dos setores Comércio, com geração de 418 novas vagas de trabalho, Construção Civil, com 201 postos criados, Serviços, com abertura de 185 vagas, e Indústria, com saldo de 18 novos postos. O setor Agropecuária registrou saldo negativo pelo segundo mês consecutivo: -112.

Em relação ao mês de abril, os setores Comércio e Serviços saíram de saldos negativos, com maior número de demissões, para saldos positivos, apresentando maior número de admissões em maio. Contudo, em que pese o aumento das admissões no mês de maio nesses setores, observa-se, também, um pequeno aumento nos desligamentos.

Segundo a economista do CEPES - Centro de Estudos, Pesquisas e Projetos Econômico-sociais do Instituto de Economia e Relações Internacionais da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Ester William Ferreira, ainda não é possível afirmar que há recuperação da economia, já que este momento de crise gerado pela pandemia mostra incertezas. “Os dados representam uma parte do mercado de trabalho e como não há registros do mercado informal, não podemos afirmar com certeza que Uberlândia esteja em plena recuperação. Contudo, levando em consideração o avanço da vacinação, a geração de emprego tem registrado aumento, mesmo que não tão significativo", analisou.

SALDO NEGATIVO
O setor Agropecuária, que teve redução no número de admissões em abril (208), relativo a março, quando foram 630, voltou a contratar mais em maio (373), mas também registrou mais desligamentos (485), em relação ao mês anterior (388), que contribuíram para o saldo negativo (-112), em maio.

SALDO POSITIVO
Em Uberlândia, o setor Serviços se destaca dentre os demais por sua maior participação relativa no volume de admissões e, também, no volume de desligamentos, uma vez que é um setor de grande absorção de mão de obra. Em maio, sua participação no total de admissões na cidade foi de 51%, enquanto no total de desligamentos foi de 54%.

Em Uberlândia, o UberHub, ecossistema de startups, tecnologia e inovação, tem o propósito de fomentar startups e o empreendedorismo. A inciativa é um ecossistema que reúne mais de 15 seguidores e 200 players como empreendedores de tecnologia e inovação, associações, comunidades, incubadoras, empresas, instituições de ensino, startups, investidores, poder público e as instituições de apoio e afins como o Sebrae, Fiemg, dentre outras.

Segundo o Community leader e voluntário no UberHub, Ferdinando Kun, "divulgamos em média mil vagas por mês em 2021, além disso, oferecemos eventos para compartilhar conhecimento, com foco voltado para inovação. As vagas são enviadas por canais de Recursos Humanos e ajudamos eles alocarem o mais rápido possível". 

PERFIL DOS CANDIDATOS
Ainda de acordo com análise dos dados, houve maior número de vagas para homens em Uberlândia em maio de 2021, chegando a 5.469, ou seja, 59,3% do total de postos de trabalho, enquanto as mulheres ocuparam 3.759, um total de 40,7%.

Também segundo o levantamento, o número de desligamentos masculinos chegou a 61,1%, totalizando 5.208 postos, enquanto as mulheres registraram 3.310 demissões, total de 38,9%.

Dos empregados em maio, aqueles que possuem Ensino Médio Completo ocuparam 5.364 vagas, chegando a 58,1% do total de postos gerados no mês.
 

VEJA TAMBÉM:

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »