10/06/2021 às 08h35min - Atualizada em 10/06/2021 às 08h35min

Prefeitura inicia terceira etapa da campanha de vacinação contra gripe em Uberlândia

Além dos grupos prioritários iniciais, outros serão atendidos, como pessoas com comorbidades, forças de segurança e salvamento e trabalhadores de saúde

DA REDAÇÃO
Vacina da gripe protege contra três tipos de Influenza I Araípedes Luz/Secom/PMU
A Prefeitura de Uberlândia iniciou a terceira etapa da campanha de vacinação contra a gripe. O imunizante continua sendo aplicado nos grupos prioritários da primeira e da segunda etapa, formados por idosos com mais de 60 anos e professores das escolas públicas e privadas, e, nesta terça-feira (9), foi ampliado para mais pessoas, como aquelas que têm comorbidades, forças de segurança e salvamento, trabalhadores de saúde e caminhoneiros.

A vacina contra a gripe visa minimizar as complicações decorrentes das infecções causadas pelo vírus Influenza, principalmente no Inverno, quando as pessoas estão mais propícias a algum tipo de infecção respiratório-viral. A expectativa é que a 23ª Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza seja encerrada no dia 9 de julho.

A vacina da gripe na rede pública é trivalente, ou seja, protege contra três tipos de Influenza: A (H1N1), A (H3N2) e B. O imunizante é seguro e reduz as complicações que podem levar aos casos graves da doença, internações ou, até mesmo, óbitos. Por isso, é preciso que o público-alvo compareça aos postos para receber as doses.

“É importante destacar que a Influenza só está controlada porque as pessoas estão imunizadas. Se a imunização não ocorre, se as pessoas não comparecem para serem vacinadas, corremos o risco de termos outro surto de Influenza”, destacou a coordenadora do Programa de Imunização local, Claubia Oliveira. Ela ressaltou que as pessoas dos grupos prioritários precisam entender que a gripe pode levar à internação e ao óbito, o que impactaria em um aumento na demanda de leitos justamente quando se vive a pandemia de Covid-19.

Após ser vacinado na Unidade de Atendimento Integrado (UAI) do bairro Tibery, o motorista Antônio Maria dos Santos comemorou a imunização. “Eu não gripei mais depois que comecei a tomar a vacina anualmente. Antes era certeza, gripava sempre. Desde quando eu ouvi falar que a campanha ia começar eu já fiquei atento, esperando chegar minha vez. Chegou hoje (terça-feira) e já vim no primeiro dia pra tomar minha dose”, afirmou.

A vacinação ocorre nas salas de vacina das Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSFs), das 7h30 às 16h30; das Unidades de Atendimento Integrado (UAIs) dos bairros Tibery, Martins e Planalto, das 8h às 20h; e nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), das 8h às 18h30. Nas UBSs dos bairros Tocantins e Brasil o horário foi estendido, sendo das 8h às 20h.

Para se vacinar, é recomendado que a pessoa leve documento de identidade, cartão de vacina (se tiver) e um documento que comprove situações como comorbidade, deficiência ou vínculo profissional (para as profissões enquadradas no grupo prioritário).

PESSOAS JÁ VACINADAS
A vacinação teve início no dia 12 de abril. Segundo Claubia Rodrigues, a taxa está abaixo do ideal, que é de atingir, no mínimo, 90% de vacinação em cada grupo.

Pelo quantitativo da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), 48.074 crianças têm direito à vacina, mas foram vacinadas somente 26.673 (55,48%). No grupo das gestantes são 7.257 e das puérperas são 1.193, porém, receberam o imunizante, respectivamente, 3.273 (45,10%) e 552 (46,27%). Na área da saúde são 18.582 profissionais e foram imunizados 6.546 (35,23%). A vacina também deve ser aplicada em 103.775 idosos e receberam 25.978 (25,04%). Os profissionais da educação somam 9.629 e foram vacinados 3.132 (32,53%). Ao todo, foram vacinados 57.664 pessoas em Uberlândia.
 
– Grupos prioritários para a vacinação contra a Influenza:
 
– Idosos com mais de 60 anos
– Professores das escolas públicas e privadas
– Crianças de seis meses a menores de seis anos (5 anos, 11 meses e 29 dias)
– Grávidas em qualquer idade gestacional
– Mulheres no pós-parto
– Trabalhadores de saúde
– Povos indígenas
– Pessoas com comorbidades
– Pessoas com deficiências permanentes
– Trabalhadores do transporte coletivo rodoviário(caminhoneiros) e urbanos de passageiros e de longo curso (motoristas de ônibus)
– Trabalhadores portuários
– Forças de segurança e salvamento
– Forças armadas
– Funcionários do sistema de privação de liberdade
– População privada de liberdade e adolescentes e jovens em medidas socioeducativas

 VEJA TAMBÉM:
Moção de Repúdio à cartilha sobre aborto legal por telemedicina gera polêmica na Câmara Municipal
Sem eventos, donos de foodtrucks se adaptam para continuar trabalhando


 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »