12/05/2021 às 11h47min - Atualizada em 12/05/2021 às 11h47min

Polícia Civil de Uberlândia prende acusado de praticar estelionato em Uberlândia

Há vários dias, os criminosos estão usando os dados das vítimas para fazer compras em estabelecimentos comerciais

DA REDAÇÃO
Em um dos comércios, uma loja de móveis, eles adquiriram bens avaliados em R$ 11 mil | Foto: Polícia Civil/Divulgação
A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), por meio da 1ª Delegacia Regional de Polícia Civil, prendeu, nesta terça-feira (11), um jovem de 20 anos, acusado de estar envolvido em golpes contra duas mulheres, em Uberlândia. 

 

Há vários dias, os estelionatários estão usando os dados das vítimas para fazer compras em estabelecimentos comerciais. Em um dos comércios, uma loja de móveis, eles adquiriram bens avaliados em R$ 11 mil. Os criminosos também usaram os nomes das vítimas para abrir contas em bancos, fazer cadastramento em operadoras de telefonia celulares e adquirir limites bancários.
 

O investigado foi preso por uma equipe da 4ª Delegacia de Polícia, coordenada pela delegada Vivian Parreira Martins, e composta pelos investigadores Marcos Geraldo Paiva Costa e Paulo Davi Meirelles Dias. 
 

Uma das vítimas tinha procurado a repartição policial para fazer a denúncia de que alguém comprou móveis numa loja utilizando seus dados pessoais. Quem adquiriu os bens, de acordo com as investigações, teriam sido duas mulheres, ambas, comparsas do estelionatário. Uma delas, teria se passado pela vítima, marcando data para a entrega dos móveis, em uma residência no bairro Santa Mônica, na zona leste de Uberlândia.
 

De posse das informações, os investigadores apuraram o local onde os móveis seriam entregues, na data certa, na Rua Maria das Dores Dias, e aguardaram pela chegada dos bens. O investigado estava no imóvel aguardando a descarga dos móveis, quando o caminhão chegou, e recebeu voz de prisão por parte dos policiais civis. O homem negou envolvimento, mas foi levado para a Delegacia de Polícia e confessou o crime. 
 

As vítimas compareceram à repartição policial e foram ouvidas. Os móveis foram restituídos à empresa. As mulheres comparsas do jovem que foi preso estão sendo procuradas, mas ainda não foram localizadas.


VEJA TAMBÉM:


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »