15/01/2021 às 09h45min - Atualizada em 15/01/2021 às 09h45min

Energia puxa inflação de 1,2% no Índice de Preços ao Consumidor em dezembro

Ano termina com variação acumulada de 5,05%, a maior desde 2016, conforme levantamento realizado pelo Cepes/UFU

FERNANDO NATÁLIO
O Índice de Preços ao Consumidor de Uberlândia (IPC-Cepes) em dezembro de 2020 apresentou aumento de 1,20%, representando 0,40 ponto percentual acima da taxa registrada em novembro do ano passado. A energia elétrica foi a principal responsável pela alta da inflação neste período. Os dados foram divulgados pelo Centro de Pesquisas Econômico-Sociais da Universidade Federal de Uberlândia (Cepes/UFU), vinculado ao Instituto de Economia e Relações Internacionais (IERI/UFU), nesta quinta-feira (14).

Dos nove grupos de bens e serviços que compõem o índice, cinco apresentaram alta média nos preços em dezembro. De acordo com a economista Graciele Sousa, “essa variação deve-se, principalmente, ao aumento da conta de energia elétrica residencial (10,52%), já que houve mudança na bandeira tarifária, que saiu da bandeira verde para a bandeira vermelha patamar 2 no mês de dezembro”, disse.

A variação acumulada do IPC-Cepes em 2020 - inflação no ano de 2020 - foi de 5,05%. “Esta é a maior taxa acumulada no ano desde 2016, que havia sido de 5,33%”, afirmou Graciele Sousa, ao explicar que o resultado anual foi influenciado, principalmente, pelo grupo “Alimentação e Bebidas”, que apresentou a maior variação acumulada no ano (15,74%) e o maior impacto no acumulado do ano no índice. Os produtos que mais contribuíram para a alta do grupo em 2020 foram o arroz (40,58%), o leite longa vida (31,33%) e o óleo de soja (64,78%).
 
CESTA BÁSICA
 O Cepes/UFU também divulgou o boletim da Cesta Básica de Alimentos (CBA-Cepes), com os resultados referentes ao mês de dezembro de 2020 e o fechamento do ano do ano passado.

No último mês de 2020, o gasto mensal da Cesta Básica de Alimentos foi de R$ 547,36. Banana (34,10%) e batata (7,95%) foram responsáveis pelas maiores altas nos preços. Já as principais reduções nos preços em dezembro foram registradas pelo tomate (-7,65%) e pelo açúcar (3,86%).

A variação acumulada ao longo de 2020 com o gasto mensal da cesta básica ficou em 27,19%. Os principais responsáveis pelo aumento no ano foram, respectivamente, óleo (111,21%), arroz (78,78%
) e batata (56,41%).



VEJA TAMBÉM: 

• Inflação em setembro é a maior registrada para o mês desde 2012
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »