17/12/2020 às 18h33min - Atualizada em 17/12/2020 às 18h33min

Prefeitura assina documento inicial para aquisição da vacina contra a Covid-19

Acordo foi feito com o Instituto Butantan; previsão é de que 400 mil doses da vacina cheguem em janeiro a Uberlândia

DA REDAÇÃO

Nesta quinta-feira (17), a Prefeitura de Uberlândia assinou um memorando de entendimento com o Instituto Butantan, responsável pela fabricação da CoronaVac. O documento é considerado essencial para facilitar, agilizar e viabilizar a negociação de um acordo definitivo para o fornecimento de 400 mil doses da vacina contra o coronavírus. Com essa quantidade, 200 mil pessoas poderiam ser beneficiadas.

A previsão é de que a cidade receba as doses da CoronaVac a partir de janeiro, caso o acordo avance para as demais fases de aquisição e a vacina seja aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). No documento, o instituto ressalta que o imunizante, produzido em parceria com a Sinovac Biotech, está em estágio avançado de desenvolvimento e que os ensaios clínicos (testes) apresentam resultados fornecedores de sua eficácia.

Na oportunidade, o prefeito Odelmo Leão relembrou que aproximadamente 70% das vacinas utilizadas no Brasil são produzidas pelo Instituto Butantan, o que atesta comprovada atuação. Também destacou que a Secretaria Municipal de Saúde está fazendo a sua parte para organizar a rede para aplicação dos imunizantes, independentemente se forem adquiridos pelo próprio município ou eventualmente enviados pelo Governo Federal.

“Temos mais de 70 pontos de vacinação em nossa cidade e já estamos finalizando a logística para que, assim que chegarem as doses, possamos começar a aplicá-las imediatamente, priorizando as pessoas mais vulneráveis ou em maior contato com o vírus, como idosos e profissionais de saúde”, ressaltou.

“Estamos na luta contra esta doença desde o início do ano. E a vitória definitiva contra esse vírus passa pela imunização de nosso povo. Por isso, não estamos medindo esforços para viabilizarmos a vacina na rede municipal de saúde o mais rápido possível, priorizando as pessoas mais vulneráveis ou em maior contato com o vírus, como os profissionais da saúde e idosos”, destacou o prefeito.

Na última semana, Odelmo anunciou que a Prefeitura tinha iniciado negociação com a União Química Farmacêutica Nacional, que se associou ao Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF) para produção da vacina russa Sputnik V. A empresa já realizou a pré-submissão à Anvisa dos documentos preliminares para registrar o imunizante em conformidade com os procedimentos regulatórios brasileiros.



VEJA TAMBÉM:

Prefeitura negocia aquisição de 400 mil doses da vacina contra o coronavírus


Imunização contra Covid-19 pode esbarrar em desconfiança da população
 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »