06/11/2020 às 15h03min - Atualizada em 06/11/2020 às 15h03min

Operação fiscaliza prevenção de incêndio em comércios de Uberlândia

São vistoriados supermercados e edificações de natureza semelhante; local que estiver descumprindo regras poderá receber multa

DA REDAÇÃO
Serão verificados itens importantes como: o AVCB, as saídas de emergências, a sinalização, extintores e outros | Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação
Nesta sexta-feira (6), o Corpo de Bombeiros iniciou novas fiscalizações da Operação Alerta Vermelho em comércios de Uberlândia, buscando certificar o cumprimento das exigências das medidas de segurança contra incêndio e pânico. Desta vez, são vistoriados supermercados e edificações de natureza semelhante.
 
O objetivo da ação é garantir a proteção das pessoas e prevenção de incêndios. A força-tarefa também cumpre o propósito de disseminar a cultura de prevenção e autoproteção, bem como promover o tema Segurança Contra Incêndio e Pânico junto aos militares do Corpo de Bombeiros e a população. 
 
Durante a operação, serão verificados itens importantes como o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB), as saídas de emergências, a sinalização, iluminação de emergência, extintores, instalações elétricas, equipamentos de refrigeração e outros elementos indispensáveis à regularização das edificações. No entanto, os locais que apresentarem irregularidades poderão ser advertidas ou até multadas, conforme a análise das condições específicas de cada edificação.
 
Em todo o estado de Minas Gerais, aproximadamente 600 militares participam das vistorias, distribuídos por Comandos Operacionais de Bombeiros (COBs) de cada região do estado. Na região do 2º Comando Operacional de Bombeiros, em Uberlândia, foram empregadas 31 equipes com 104 bombeiros e 38 viaturas.
 
Alerta vermelho em 2019
No ano passado foram realizadas 6 etapas da Operação Alerta vermelho com 8.509 vistorias em estabelecimentos de todas as regiões de Minas Gerais. Deste montante, 3.308 estabelecimentos estavam regulares e 5.320 apresentavam falhas ou estavam irregulares. 
 
Estiveram envolvidas 1.200 equipes, com cerca de 3.500 militares. Entre os tipos de edificação, foram vistoriados hospitais e clínicas, edificações de baixo risco, escolas e pré-escolas, hotéis e assemelhados, postos e centrais de distribuição, além de presídios e centros socioeducativos.


 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »